Browse Author: Francisco Johnson

Descobrem que a fome acalma a dor, como a morfina

Existem dois tipos básicos de dor. O agudo, que se experimenta quando se sofre um ferimento ou golpe, e a crônica, consequência de uma lesão ou inflamação provocada por uma doença. E, agora, um experimento realizado com ratos na Universidade da Pensilvânia, descobriu que a fome tem um efeito sedativo sobre estes animais que acalma a dor crônica.
Graças a optogenética, os pesquisadores comprovaram que esse efeito se devia à ação de um grupo de neurônios chamadas AgRP, que provocsaban no cérebro uma ação quase que semelhante ao que causa uma dose de morfina. Mas, ao mesmo tempo em que os ratos se tornaram temporariamente insensíveis a essa dor permante, continuavam a ser sensíveis à dor aguda causada por uma ferida.
Segundo os autores do estudo, é um descubrimeinto fascinante, e acreditam que se trata de um mecanismo evolutivo que desenvolveu a espécie para poder sobreviver. Tal como explica, a dor crônica incapacitaría o mouse para se mover e procurar alimento, o que acabaria provocando a morte. Mas a fome, ao ter esse efeito sedativo, que lhes permite sair em busca de comida.
Fonte: Science Daily.
Descobrem que a fome acalma a dor, como a morfina

Cientistas espanhóis conseguem administrar antibióticos através da córnea

Cada vez que temos que administrarnos um tratamento para a vista, seja em forma de gotas ou cremes, enfrentamos o problema de que as barreiras de defesa de nossos olhos, como lágrimas, eliminam uma parte do mesmo, diminuindo assim a sua eficácia. Estima-Se que menos de 5% do tratamento aplicado é realmente absorvido pelo olho.
Mas uma equipe do Departamento de Farmácia da Universidade CEU Cardenal Herrera, conseguiu resolver esse problema graças a uma técnica revolucionária, que consiste em administrar o medicamento diretamente através da córnea. Os pesquisadores criaram um novo tipo de inserção ocular bioadhesivo, que é colocado dentro da pálpebra e consegue liberar de forma controlada a maior quantidade possível de droga.
O inserto é feito com polímeros bioadhesivos, é transparente adere facilmente à mucosa ocular. E, uma vez que cumpriu a sua função, se degrada dentro do olho sem causar problemas para a saúde do mesmo. E, o que é mais importante, permite que o olho absorve uma quantidade de medicamento superior a contém qualquer um dos produtos de uso comercial.
Fonte: ScienceDaily.
Cientistas espanhóis conseguem administrar antibióticos através da córnea

Descobrem uma rara cópia de um texto herético em que Jesus fala com o seu irmão Jaime

Em 1945, foram descobertos em um lugar na beira do Nilo, os chamados Manuscritos de Nag Hammadi. Trata-Se de treze códices de pele, que incluem mais de 50 textos, cuja idade estimada é de cerca de 1.400 anos. Tais textos foram escritos por fim, a primeira comunidade cristã da Etiópia e Egito, e permetencer o gnosticismo, uma corrente herética do pensamento cristão.
E, agora, sendo que, tais documentos, uma equipe da Universidade do Texas, descobriu algo que havia passado despercebido. Um desses textos é uma cópia de outra. Está escrita em grego e de uma forma mais simples que o original. Os pesquisadores acreditam que se fez com uma finalidade didática, para tornar seu conteúdo mais acessível aos profanos.
E se dá o caso de que, nesse texto, é dito que Jesus conversa com Jaime, ao que se refere como seu irmão. A possível existência de Cristo como um personagem histórico não é corroborada por evidências suficientes. Mas, entre aqueles que se dão pelo fato, há uma corrente que afirma que Jesus teve outros irmãos, algo que é considerado heresia, o catolicismo, já que contradiz o dogma da virgindade da mãe de Jesus.
De qualquer forma, e sem entrar nessa polêmica que só incumbe às correntes de pensamento religioso, os pesquisadores do Texas, dizem que, neste caso, duvido muito de que o texto se refira a um irmão carnal. Explicam que, na tradição gnóstica era frequente referir-se aos colegas com a expressão irmão.
Fonte: ScienceAlert.
Descobrem uma rara cópia de um texto herético em que Jesus fala com o seu irmão Jaime

As 7 frases mais animais do sargento Da jaqueta metálica

Pode ser que muita gente o nome de R. Lee Ermey não lhe diga nada. Mas, se explicamos que se trata do ator que deu vida ao sargento de “revestimento de metal”, a coisa muda. Pouca gente sabe que Ermey, foi um autêntico sargento do corpo de fuzileiros navais (talvez por isso sua interpetación foi tão crível), e que começou a estudar arte dramática após a guerra do Vietnã, no final da qual foi licenciado por motivos de saúde.
Estreou no cinema em 1979 no filme Os caras da empresa C, em que ele interpreta um personagem idêntico ao que, em 1987 encarnaría no filme de Stanley Kubrick. Em sua filmografia constam títulos como Arde Mississippi ou A matança de Texas, mas sempre será lembrado como o mal falado e brutal sargento de “The full metal jackett”.
E, agora, com motivo de sua morte, aos 74 anos por uma pneumonia, lembramos aqui algumas das dez frases mais brutais que seu personagem dizia naquela filme. Mas, por favor, não repitam em público. Fora de um quartel não causam boa impressão.
1. Deus coloca dura com os fuzileiros navais e nós, para compensar, lhe encha o céu de almas.
2. Aqui o meu fuzil, aqui a minha arma… uma dada tiros, a outra consola.
3. Você é tão feio que você poderia estar em um museu de arte contemporânea.
4. – Quanto mede o novato?
– 1.80, Senhor-
– Não sabia que uma merda podia ser tão alta.
5. Recruta patoso vou fazer de ti um homem, ainda que seja mais difícil que encogérsela os negros do Congo.
6. Hoje para dormir com o seu rifle e eu quero que você coloque um nome de mulher, porque será o único buceta que vai ver.
7. Eu quero que esses banheiros são tão limpos que até a própria Virgem pudesse vir e fazer o download com a cabeça bem alta.
As 7 frases mais animais do sargento Da jaqueta metálica

ASIM: O caçador de grandes tempestades do espaço

A Cápsula Dragão, lançada pela NASA no dia 2 de abril, chegou à Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês) 2 dias depois, mas não o fez sozinha. Levou consigo uma carga de cerca de 2.600 quilos de alimentos, materiais e equipamentos para diferentes experimentos científicos. Entre eles, está o módulo conhecido como ASIM (em português, Monitor de Interações Atmosféricas Espaciais), o qual servirá para os pesquisadores que estão lá para estudar as grandes tempestades que ocorrem na atmosfera da Terra. Fazem-Lo desde lá em cima para saber ainda melhor de que forma afectam o nosso planeta.
Também analisa os Eventos Luminosos Transientes e os raios gama terrestres, conhecida como “alta atmosfera” do módulo externo Columbus da Agência Espacial Europeia. Estes incluem:
– “Jatos azuis”, que são descargas elétricas geradas por nuvens e dirigidas para partes mais altas da estratosfera
– “Espectros vermelhos”, que são flashes de luz causados por descargas elétricas na estratosfera (camada da atmosfera terrestre que se estende entre os anos 50 e 80 km de altitude).
– “Duendes, anéis concêntricos de emissão causados pelo pulso eletromagnético na ionosfera (camada da atmosfera terrestre que se estende entre os 80 e os 500 km de altitude).
A ideia é que ASIM ajude a melhorar o entendimento sobre o efeito das tempestades na atmosfera da Terra, e, com isso, as previsões meteorológicas e climáticas. Não só isso, mas também fornecer-lhe informações sobre tempestades de areia, poluentes urbanos, incêndios florestais, bem como a eletrificação e a intensificação de furacões e sua relação com a atividade de relâmpagos no olho do furacão. Estará operacional durante, pelo menos, 2 anos.
Portugal investiu cerca de 12 milhões de euros neste módulo.
Fonte: NASA
ASIM: O caçador de grandes tempestades do espaço

Como ter uma pele impecável? O segredo das coreanas

Sua pele é a camada externa visível do seu corpo. É o órgão que atua como a primeira linha de defesa do seu sistema imunológico. Mantê-lo impecável e brilhante é atraente e um sinal de boa saúde.

Nossa pele sofre com o desgaste do envelhecimento. Fica mais seco e mais fino com rugas, poros grandes, manchas da idade e outras preocupações.

O que você come, hormônios, exposição ao sol, estresse, álcool e fumo afeta sua pele. Você não pode acabar com o envelhecimento, mas pode melhorar o esplendor da sua pele. Cuidados adequados e mudanças positivas no estilo de vida também ajudarão.

Este artigo investiga a famosa rotina de cuidados coreanos. Ele analisa as mudanças de estilo de vida necessárias para manter sua pele impecável e brilhante. E fornece dicas sobre como escolher o creme certo para você.

Rotinas de Skincare Coreanas

As mulheres estão maravilhadas com a pele livre de acne das mulheres coreanas. Suas complexões radiantes, suaves e uniformes são perfeitas.

Eles nasceram bonitos, com pele clara e sem falhas? Não, essas mulheres trabalham duro por suas características bem cuidadas. Eles fazem o que é preciso para proteger e preservar sua pele.

Eles também aprendem a cuidar da pele desde a infância. Para as mulheres coreanas, os cuidados com a pele são um investimento vital, e eles gastam tempo e dinheiro mimando-os.

Eles seguem um regime de várias etapas. Um óleo de limpeza, limpeza de espuma, esfoliação, tratamento de ampola, máscara facial e muito mais. Aqui está o processo.

Limpeza Dupla

A limpeza é um aspecto essencial do regime de cuidados com a pele. Eles limpam o rosto duas vezes em uma sessão. A frase “limpeza dupla” descreve este passo inicial.

O primeiro passo remove todos os vestígios de maquiagem, óleo e sujeira com um limpador líquido. Em seguida, um tratamento de óleo de limpeza elimina bactérias e impurezas do rosto e pescoço. Por fim, lave com água morna. Todo este processo é a rotina de pré-limpeza.

O segundo passo limpa o rosto novamente. Desta vez, com um limpador de espuma suave que é aplicado em um movimento circular suave, usando as pontas dos dedos para evitar esfregar a pele.

Quer seu visto para entrar nos Estados Unidos? Monitora o que você diz nas redes sociais

Se creíais que a liberdade de expressão não estava passando por seus melhores momentos em redes sociais, vos garantir que a coisa pode ir para pior. O departamento de Estado dos EUA quer aprovar uma lei que lhes permita exigir aos requerentes de visto de entrada no país quais são as suas contas de Facebook, Twitter, Instagram, Youtube ou no Linkedin. Não só isso, mas também fornecer detalhes sobre quais são suas diferentes identidades em rede nos últimos 5 anos. Esta proposição poderia afetar cerca de 15 milhões de pessoas por ano.
A coisa não se fica por aqui. Aqueles que quiserem entrar, seja para viver no país, como de turismo, deverão fornecer os números de telefone, endereços de email e destinos que visitou no último lustro. No caso de ter sido deportado de algum país ou de um familiar tenha estado relacionado com a atividade terrorista, em algum momento, também deve ser mencionado.
Antes de nos levando as mãos à cabeça, isso só afetaria aqueles países que não se encontrem dentro do programa de Isenção de Visto, é dizer que só precisam que o documento conhecido como ESTA (Electronic System for Travel Authorization), uma licença que será solicitada pela Internet para pode viajar para os Estados Unidos. Dentro do programa encontra-se, por exemplo, a maioria dos países da Europa, Nova Zelândia, Coreia do Sul, Canadá, Chile, Japão, entre outras (veja a lista). Fora desta lista e que teriam que enfrentar este controlo estariam Índia, China e México.
Após esta proposição encontra-se um interesse dos Estados Unidos e de Donald Trump, em concreto, de poder lutar contra o terrorismo islâmico ou até mesmo detectar sinais de radicalização em pessoas que decida visitar o seu país. Se começaram a dar pequenos passos nesse sentido e consideram que as primeiras provas estão dando bons resultados para ser mais rigorosos na seleção anterior à entrada.
No momento, trata-se de uma ideia que deverá ser aprovada pelo Escritório de Gestão e Orçamento. Em seguida, deve passar por dois meses de debate até que possa ser dada como aprovada oficialmente. Por enquanto, os grupos que lutam por liberdades civis entraram em pé de guerra, apontando que se trata de uma invasão da privacidade das pessoas e que ataca diretamente à liberdade de expressão.
Quer seu visto para entrar nos Estados Unidos? Monitora o que você diz nas redes sociais

Como um elefante que fuma? O que você está fazendo realmente este animal?

O Parque Nacional Nagarahole, na Índia, foi o lugar onde se capturou estas imagens curiosas. O vídeo mostra um elefante que, à primeira vista, poderia parecer que está fumando. Claro, não se trata disso. Ou, ao menos, não no sentido em que entendemos o ato de fumar. Mas, então, o que está fazendo realmente o animal?
De acordo com os responsáveis do parque, o elefante estava tentando comer carvão vegetal gerado pela queima de madeira. O animal, afastou-se das cinzas e comeu o resto e, como ainda estava recente, exalou uma generosa baforada de fumaça. Não se trata de um comportamento habitual, mas também não é tão incomum, uma vez que foi documentado em outras ocasiões.
Também não é a única espécie animal que há algo semelhante. Os cientistas já descubrieorn faz tempo que o macaco colobus, uma espécie de macaco africano, também tem esse costume. Estes macacos suleen perseguir os vendedores de carvão vegetal no mercado para tentar roubar algumas peças. Os especialistas acreditam que o fazem porque ao ingerir melhora o trânsito intestinal.
Fonte: IFL Science.
Como um elefante que fuma? O que você está fazendo realmente este animal?

Já é possível detectar a mãe de Satanás, o explosivo dos terroristas do Daesh

A mãe de Satanás é o aterrorizante nome por que é conhecido o explosivo que costumam usar os terroristas suicidas do Daesh. Trata-Se de uma arma de fabricação caseira que inclui na sua composição elementos tão comuns e fáceis de conseguir, como a água oxigenada, a acetona e o ácido. O resultado é um pó branco, fino, que é muito fácil de colocar em qualquer parte e que, até agora, era muito difícil de detectar.
Mas uma equipe do Grupo de Pesquisa em Química Orgânica da Universidade de Bolonha, desenvolveu um novo modelo de sensor fluorogénico portátil que é capaz de detectar a presença de explosivo em sua forma gasosa. O aparelho funciona emitindo fluorescência quando entra em contato com uma determinada substância, neste caso, com o triperoxido de triacetona, que é o nome científico desse explosivo.
Os pesquisadores explicam que, se alguém introduz uma mala com este explosivo no porão de um avião, o composto emite um vapor que não se cheira, por que os cães não são capazes de detectá-lo. Mas o sensor se pode fazê-lo, mesmo que se trate de quantidades mínimas.
A outra grande novidade deste projeto é o seu tamanho. Enquanto a maioria dos sistemas de segurança dos aeroportos necessitam de instalações de grande porte, este sensor, ao ser portátil, é muito fácil de usar.
A fonte. SIC.
Já é possível detectar a mãe de Satanás, o explosivo dos terroristas do Daesh

Commotio cordis A estranha causa que provocou a morte do futebolista Bruno Boban

O mundo do futebol está chocado com a morte de Bruno Boban, um jogador croata de 25 anos, atacante do Marsonia que faleceu por causa de um colapso provocado por um forte balonazo no peito. Durante quarenta minutos, os serviços de emergência tentaram reanimar o atleta, mas seus esforços não conseguiram impedir o trágico final. E, após o acontecido, nos perguntamos: como é possível que um balonazo no tórax pode matar uma pessoa?
A resposta é sim. O termo médico para designá-los é commotio cordis e, embora não seja algo que aconteça com frequência, pode ocorrer se combinar uma série de terríveis circunstâncias. Para que se produza, a bola tem que impactar a uma velocidade de 80 quilômetros por hora e de forma perpendicular sobre o tórax da pessoa, atingindo diretamente a altura do ventrículo direito, causando uma arritmia que, em alguns casos, é letal.
O resultado desse impacto nem sempre é fatal, mas como já disse em ocasiões provoca a morte do jogador, mesmo que esteja saudável e não tenha nenhuma patologia cardíaca prévia. Segundo os especialistas, este tipo de morte súbita ocorre principalmente em adolescentes e, geralmente, com bolas de beisebol ou bolas de hóquei, que costumam ver mais duras do que as bolas de futebol.
No mundo das artes marciais também se conhecem as consequências que pode ter um golpe semelhante e, por isso, é apelidado de o toque da morte.
Commotio cordis A estranha causa que provocou a morte do futebolista Bruno Boban