Browse Author: Francisco Johnson

Avanços contra a obesidade

A Cada ano morrem, pelo menos 2,6 milhões de pessoas por causa da obesidade ou excesso de peso. Foto: Creative Commons

A obesidade começa no intestino
O DNA nos engorda
A ciência da barriga de cerveja
A tribo obesos
A Cada ano são milhões de pessoas que se submetem a dietas mais ou menos confiáveis para conseguir, seja por estética ou saúde, perder esses quilos a mais que se acumulam em nosso corpo. Uma vez que se aproxima o verão, o interesse por ter um corpo que olhar na praia se acentua em todos nós, mas, em alguns casos, nos livrar daqueles quilos a mais pode chegar a ser mais do que um desafio. Após um estudo em ratos, cientistas da Universidade de Michigan (UM) dizem ter dado com a molécula que causa muita dor de cabeça.
O estudo, publicado na edição de julho do Journal of Clinical Investigation, ajuda a explicar o motivo de que as células encarregadas de armazenar gordura -adipócitos – engorden e queimar gordura mais lentamente, causando assim a temida obesidade. Depois de observar o processo de pequeníssimas sinais que as células que armazenam gordura-se transmitem umas às outras, a equipe de pesquisadores de Michigan foi encontrado um papel fundamental, até agora desconhecido, para as moléculas, o que já batizado como Sfrp5. O mistério agora é se esse interessante trabalho realizado em ratos pode ser aplicado em seres humanos.
Após uma série de testes, os cientistas de UM demonstraram que o Sfrp5 “influencia em uma via de sinalização, conhecida como WNT e que estimula as células de gordura, chamadas adipócitos – para crescer mais e suprimir a taxa a que a gordura é queimada nas mitocôndrias.” Tendo esta informação em conta, os cientistas restringiram estas moléculas em ratos, sendo que estes não engordaran tão rapidamente para evitar que seus adipócitos crescessem tanto. Isso se manteve mesmo quando os ratos foram submetidos a uma dieta alta em gorduras.
Muitas companhias farmacêuticas já olham a WNT como a nova panacéia para medicamentos contra a obesidade, mas Ormond MacDougald, professor de Fisiologia Integrativa e Molecular em UM, adverte que antes de cantar vitória ainda há que seguir experimentando em ratos e, posteriormente, em seres humanos. “A partir de nossos resultados, acreditamos que o Sfrp5 é um regulador importante da atividade mitocondrial, é a primeira vez que isso tenha sido visto por via de sinalização WNT em adipócitos”, disse Hiroyuki Mori, também de UM, e primeiro autor deste estudo para a Europa Press.
Avanços contra a obesidade

Se a molécula que causa em ratos

Patarroyo: vacinas a 12 cêntimos

Patarroyo, na Casa de América de Madri

Tuberculose no momento
Laser contra a malária
Tutancâmon morreu de malária
Menos mortes por malária
A malária vem do gorila
O fim da malária?
Vacinas
Outras vacinas
Sua entrada em cena não tem nada que invejar a de Oscar. Brilhante, expressivo, mas sem excessos, e com um domínio perfeito do cenário, o imunologista colombiano Manuel Elkin Patarroyo, anuncia o próximo objetivo científico de sua equipe: uma vacina contra a tuberculose e outra contra o Plasmodium vivax, o mosquito que transmite a malária. E em carteira, outras possíveis contra a dengue e a leismaniosis.
Seus projetos se multiplicam desde que publicasse no Chemical Rewiew os princípios imunológicos com os que hipoteticamente poderiam ser elaboradas vacinas sintéticas, pela primeira vez a partir de átomos do micróbio. “É um método universal, uma nova e poderosa ferramenta para estudar qualquer vacina sintética”, assegura Patarroyo. Diz que a receptividade de seus colegas cientistas foi tão boa que várias instituições já entrou em contato com ele para se oferecer para colaborar. Falta que os projectos se concretizem.
O plano que tem dedicado toda a sua vida, a conseguir uma vacina contra a malária, em contrapartida, é quase uma realidade. Tem até data: 2016. Em junho do ano que vem começará os ensaios clínicos em humanos depois de que a vacina sintética tenha demonstrado uma eficácia superior a 90%, em macacos. “E falamos de protecção total, ou seja, de absoluta ausência de parasitas no sangue”, afirma “sem ânsia de crítica” com relação às desenvolvidas por outros cientistas que consideram que as suas obras tem “proteção total quando 1 em cada 2.000 glóbulos vermelhos infectados”.
A vacina será subcutânea e seu preço ridículo, cerca de 12 cêntimos de euro por dose. O que está claro é que “tem de chegar à humanidade, ao mínimo custo”, por isso, cedeu os direitos de exploração da OMS e se recusou a tentadora oferta de 74 milhões de euros que lhe pagavam pela patente. Não especifica quem nem se tem a ver com o fabricante de outra vacina de eficácia limitada”, segundo Lancet, a bíblia das revistas médicas.
Patarroyo: vacinas a 12 cêntimos

“Proteção total” contra a malária

Viagra e a impotência

Meninas, há solução!
Kit de primeiros socorros para o homem
A viagramanía pela internet
Potências de 10
Cenas de sexo real
O Viagra é o nome comercial do sildenafil ou sildenafil. Este fármaco foi sintetizado pela empresa Pfizer para uso em hipertensão arterial e angina de peito, já que é um potente vasodilatador. Os primeiros testes indicaram que os efeitos na angina eram leves, mas descobriram que podia induzir notáveis ereções de pau.
Por isso, a multinacional farmacêutica preferiu comercializar este novo produto para combater a disfunção erétil. O Viagra é patenteada em 1996, e aprovada para uso nos EUA em 1998. O sucesso foi imediato: as vendas anuais no período 1999-2001 ultrapassaram os mil milhões de dólares.
A dose habitual é de 50 mg, não se deve exceder 100 mg e é aconselhável consumir mais de uma dose diária. Ao longo dos anos, também foi receitado para o tratamento da hipertensão pulmonar.
As empresas não querem se limitar ao mercado masculino. Os produtos farmacêuticos para combater a disfunção sexual feminina são cada vez mais numerosos. Produtos como Vagifem, Ovestin, Premarin ou Estring se apresentam como soluções contra os problemas sexuais femininos. Outros produtos, como o inalador Pt 141 (bremelanotide) para ativar o desejo sexual feminino ficaram pelo caminho. Foi demonstrado que essa substância pode causar hipertensão arterial.
A competência de Viagra
O grande negócio que abriu Viagra despertou logo a concorrência. Além deste produto, hoje são comercializados com as marcas Levitra e Cialis. Esta última produz efeito em 30 minutos, e sua ação dura até 48 horas. Levitra foi protagonista de uma polêmica. Sua produtora, a multinacional Bayer, teve que retirar uma campanha de promoção por seu tom machista.
Os investigadores estão a trabalhar para combater este problema. A empresa Palatin Technologies estuda uma versão sintética de um hormônio, a proteína e estimulador do melanócito alfa (alfa-MSH), que provoca ereções em homens e aumenta seu interesse por sexo. E Morten Kringelbach, da Universidade de Oxford, foi desenvolvido o primeiro chip sexual.
A história nos lembra que a disfunção eréctil tem preocupado desde sempre. Foi testado com quase tudo: a ingestão de testículos de touro ou tratado, um inseto que se ingere em pó. Conta-Se que Fernando, o Católico, já viúvo, tomou esta última substância para dar o tamanho, com a sua jovem esposa Germana de Foix.
Viagra: não, a comprar na Internet!
Não sabemos quantos deles tomadas, mas sim que é o produto estrela de spammers: estima-se que 25% do lixo eletrônico na Internet está relacionado com a venda ilegal de Viagra. Um experimento do fabricante de antivírus McAfee recomenda-se que a maioria dos correios ofereciam relações entre de pau, medicamentos e viagra. E é que se trata de um dos negócios mais ‘potentes’ da rede: as falsificações, que não precisam de receita médica, proporcionam alguns benefícios de 2.000%. Índia e China lideram a classificação de cópias.
Mas por mais que jurem a preços de saldo, é melhor comprá-los em farmácias de toda a vida. A maioria do que se vende nem sequer tem o princípio ativo, a sildenafila. Um 60% das falsificações falta dos ingredientes básicos, 19% tem compostos errados e 16% é prejudicial. Um participante do experimento de McAfee comprou uma caixa e só tinha 5% de pureza.
Viagra e a impotência

Como age e o que outras pílulas há

As vermelhas, maçãs do amor

Nova espécie de maçãs Redlove: vermelhas por fora… e por dentro. Foto: Lakeland.co.uk

O que faz com que haja frutas gêmeas?
Frutos e sementes
Por que as sementes?
Dá porno
Por fora parece uma simples maçã, mas se abre, o fruto revela a sua surpreendente e atraente cor: vermelho paixão. A maçã tomate como já foi apelidado de muitos por sua aparência, ou Redlove de acordo com o seu futuro nome comercial, é o resultado de mais de 20 anos de investigação e desenvolvimento da empresa de sementes anglo Suttons. As técnicas utilizadas para criar outra espécie, mais de uma das frutas mais cultivadas do mundo, foi através de seleção genética e diferentes técnicas de polinização cruzada entre diferentes espécies de maçãs. Para que tenhamos uma idéia, o processo consiste no cruzamento de duas linhas puras de maçãs que, no seu conjunto, dão como resultado uma nova espécie. Neste caso, a fruta também tem um leve sabor a cereja.
Acredita-Se que as novas maçãs podem ser comercializados em breve no mercado europeu, embora no Reino Unido já estão começando a plantá-las no jardim, para poder saborear nossos pratos. Se bem que podem ser adquiridos através da web Lakeland, encarregada de sua distribuição, avisa que as jovens plantas só podem ser vendidos a residentes do Reino Unido. Os fãs saxões a jardinagem estão de parabéns, pois de acordo com os criadores da nova maçã não só é mais saudável, mas mais saborosa.
Um pequeno arbolito como os que se vê na fotografia da web de Lakeland custa em torno de 30 €.
A parte saudável
A nova modalidade de “fruto do pecado”, tem uma cor da polpa vermelho-cor-de-rosa, que, como o outro dia nos contou Quotransformer, faz com que identifiquemos de entrada um alimento especialmente saudável, pois a cor se dá o seu alto teor em pigmentos antioxidantes e antocianinas, muito boas para a prevenção de doenças por seus efeitos hipoglicemiantes, antimicrobiana, antitumoral, anti-inflamatórios e melhora da acuidade visual e o comportamento cognitivo. Além disso, os compostos fenólicos provenientes das frutas vermelhas, (renner, antocianinas apresentam…) inibem as enzimas digestivas que controlam a obesidade e a diabetes mellitus tipo 2. Ou seja, produzem uma diminuição de acúmulo de lipídios que ajuda a prevenir o excesso de peso.
Mas, segundo descrevem aqueles que puderam dar o dente, afirmam que não só suas propriedades saudáveis a distinguem do resto, mas também suas propriedades organolépticas (sabor, odor, textura e cor), dando a maçã clássica um sabor mais doce de polpa, um aroma mais profundo e uma textura mais crocante.
Benefícios que saltam à vista
Segundo informa o famoso jornal britânico Daily Mail, ao cortar as maçãs Redlove a carne não escurece rapidamente e oxida como ocorre com as clássicas. De fato, a sua cor vermelho-cor-de-rosa se mantém mesmo depois de cozinhá-las de diferentes formas e maneiras. Acaso imaginam uma torta de maçã vermelha? Certeza que esta e outras receitas são uma delícia. De momento, os supermercados do Reino Unido e os mercados europeus esperam a sua incorporação com grande interesse e expectativa.
As vermelhas, maçãs do amor

Vermelhas por fora… e por dentro

Adeus aos traumas

imagem que recria a investigação.

Tipos de fobias e medos
A fobia social depende de um hormônio
É verdade que há quem tem fobia ao frio?
Vacina contra o medo
As lembranças relacionadas com o medo não estão gravados em pedra, podem desaparecer da mente. Um grupo de pesquisadores do Instituto do Cérebro de Queensland, na Austrália, demonstrou que os traumas podem ser apagados com uma pequena molécula de RNA, a mir-128B. De forma transitória, pode inibir os genes relacionados com uma lembrança especial. Age como uma barreira, impedindo que se revive o trauma arquivado na memória. De acordo com Timothy Bredy, neurocientista do centro, a descoberta permitirá encontrar uma terapia para o tratamento do estresse pós-traumático e fobias. No entanto, alguns especialistas de ética já colocou objecções porque interpretam que com tratamentos deste tipo pode ser modificado a personalidade.
Adeus aos traumas

Apagar memórias do medo

Sabão o mal para a saúde?

Como é que a espuma é sempre branca, embora o sabão tenha a cor?
Segundo uma nota de imprensa emitida pela Universidade da Califórnia, Davis UC, a maioria de produtos de higiene pessoal (sabonetes, pastas de dentes e enxaguar a boca) contêm triclosán, um potente agente bactericida e fungicida que pode afetar a nossa função muscular e cardíaca, bem como provocar a interrupção do hormônio reprodutiva.
Por que nos faz mal o sabão?
De acordo com César Tomé, químico industrial e autor do Blog Experientia docet, “Boa parte do desempenho elétrico do corpo, a partir de neurónios, músculos, baseia-se na liberação de íons. Sabe-Se que vários bifenilos policlorados semelhantes ao triclosán interagem com os receptores responsáveis por intermediar a liberação de íons cálcio, tanto no tecido muscular liso como no estriado. Agora se informa que o Triclosán, largamente usado como bactericida em sabonetes, pastas de dentes ou elixires orais, interferir no acoplamento excitação-contração do músculo cardíaco e no associado ao movimento do corpo em ratos”.
Para realizar o estudo, os pesquisadores realizaram diversos experimentos em ratos para assim analisar os efeitos do triclosán em saúde. Após a administração de doses semelhantes às que enfrentamos de forma cotidiana, aos 20 minutos, os ratos começaram a ver afectadas as suas fibras musculares e a capacidade de contração das células do músculo cardíaco. Finalmente, os ratos mostraram uma redução de 25% em sua função cardíaca e de 18% em sua força de aderência. O resultado é que o triclosán impede a correta comunicação entre duas proteínas que funcionam como canais de cálcio, afetando com isso a nossos músculos cardíacos e também esqueléticos.
Segundo Tomé, “este estudo vem a ser quase outro feitos nos últimos anos e que colocam em questão o uso deste produto”. Produto que, por sinal, não tem, segundo as pesquisas, nenhum benefício para a saúde.
Sabão o mal para a saúde?

Um de seus compostos é prejudicial

Carne radiactiva

Faça turismo em Chernobil
O Radiofobia após Fukushima?
Os resíduos nucleares
Gostaria de resíduos nucleares?
nuclear
Resíduos perigosos
Quatro meses depois do acidente de Fukushima, a radioatividade foi passado para a cadeia alimentar. As autoridades de Tóquio foram detectados carne de bovino com níveis de césio radioativo quatro vezes superiores ao limite permitido, tinha 2.300 becquereles de césio radioativo por quilo de frente para os 500 máximo que é permitido para o consumo humano. É a primeira vez que se encontra um excesso deste elemento químico em a carne de gado da província de Fukushima. Segundo foi informado, a carne procecía de uma das 84 reses que provinham de cinco fazendas na área.
Os controles estabelecidos pelas autoridades sanitárias têm permitido detectar a poluição antes que a carne chegue às famílias. Embora a poluição através de cadeia alimentar, é muito improvável, pode ocorrer logo após um acidente como o de Fukushima, de fato, os habitantes da zona de Chernobyl consumiram durante semanas, produtos com césio radioativo, com graves consequências para a sua saúde. Este elemento causa dano celular por causa da radiação emitida pelas partículas do átomo de césio, o que provoca náuseas, vômitos, diarréia, hemorragias, como efeitos imediatos. Quando a exposição é longa ou muito alta dose, o interessado pode desmaiar, entrar em coma e até mesmo morrer.
Carne radiactiva

Após o desastre de Fukushima

Por que a mulher vive mais

Até 90% das que chegam aos 110 anos de idade são mulheres.

Quatro golpes anti-idade
As mulheres têm uma esperança de vida mais elevada do que os homens. Qual é a base biológica? Se o envelhecimento é um balanço entre a quantidade de dano genético ao qual estamos expostos e a capacidade de reparação do dano, devemos assumir que elas têm uma maior capacidade de reparação. Tom Kirkwood, promotor da teoria do “soma descartável”, propõe-se que um organismo é constituído por células germinativas (reprodutores) imortais e por células somáticas mortais.
A soma garante a reprodução, e depois tira. Segundo Kirkwood, o organismo feminino evoluiu para ser mais resistente, e ter melhores mecanismos de manutenção e reparação, por ser o garante da reprodução. A soma feminino seria, pois, menos descartável. O organismo masculino cumpre um papel mínimo na reprodução, e uma vez realizado, é dispensável.
Mais informações na Fonte da eterna juventude.
Por que a mulher vive mais

Uma teoria sobre sua longevidade

A que horas comer?

Sou madrugador, e você?
ciclo circadiano
A chave do ciclo circadiano
A dieta sem dieta
A dieta do futuro
Não conte as calorias
Sem alimentos proibidos
Nosso corpo aproveita a energia que trazemos (gravando ou gastándola) por meio de um jogo complexo de hormônios e enzimas, em que intervêm os ritmos circadianos, que regulam a nossa actividade biológica, conforme seja de dia ou de noite. Em muitas dietas de ingestão diária de proteína de promover os benefícios desses ritmos. Um estudo recente dos laboratórios Ysonut combinou suplementos de dois aminoácidos (tirosina e triptofano) com essas dietas. Seu efeito reduzido a fome e melhorou o humor dos participantes.
Alimentos com o Sol e a Lua
DIA. A tirosina ajuda a sintetizar hormônios como a dopamina e a noradrenalina, que nos movimentam-se e regulam o nosso humor, por isso é aconselhável tomá-la pela manhã. Contendo os cereais, amêndoas, soja, lácteos, carne de aves e coco.
NOITE. O triptofano ajuda na secreção de serotonina e melatonina, relaxantes e inductoras do sono, que favorecem que os ácidos graxos são convertidos em energia. Melhor tomá-lo a noite, o peixe, a banana, fruta, abacate, nozes e carne de peru.
A que horas comer?

De acordo com o relógio biológico

As fresas protegem o estômago

Pesquisadores europeus descobriram em um experimento com ratos que a ingestão de morangos reduz os danos que produz o álcool da mucosa gástrica. Fonte: SINC

O DNA do chocolate e morango
Frutos e sementes
Como evitar a ressaca
Bebidas gourmet
Bebidas ao microscópio
O bom da cerveja
De acordo com um estudo publicado na revista de acesso aberto Plos One, um grupo de pesquisadores europeus coordenados por Maurizio Battino da Universidade Politécnica de Marche (UNIVPM, Itália), em que participaram vários cientistas espanhóis descobriram depois de uma experiência com ratos, que comer morangos reduz os danos causados pelo álcool na mucosa gástrica e previne outras doenças do estômago.
Para chegar a estas conclusões, os cientistas forneceram previamente os ratos de laboratório etanol, das quais apenas algumas delas tinham tomado 40 mg/dia de extrato de morangos 10 antes da ingestão do álcool etílico. Após verificar a mucosa gástrica de ambos os grupos, os cientistas puderam verificar como aqueles ratos que anteriormente haviam tomado extrato de morango, sofriam menos ulceraciones.
Estes “efeitos positivos dos morangos são associados à capacidade antioxidante e elevado teor em compostos fenólicos (antocianinas), como a que ativam as próprias enzimas ou defesas antioxidantes do organismo”, explicou à Agência SINC Sara Tulipani, pesquisadora da Universidade de Barcelona (UB) e co-autora do trabalho.
As conclusões do estudo publicado no Plus One, apontam que uma dieta rica em morangos, devido às suas propriedades antioxidantes, pode ter um efeito benéfico para prevenir úlceras no estômago em seres humanos, assim como as doenças gástricas, que estão relacionadas com a geração de radicais livres ou espécies reativas do oxigênio.
Os pesquisadores também afirmam que, dentro de seus efeitos benéficos, também seria reduzir os danos que o álcool produz na mucosa gástrica. De fato, a gastrite (inflamação da mucosa do estômago), está relacionada, além de outras infecções virais, com a ingestão de álcool. “Este trabalho não se levantou para atenuar os efeitos de uma bebedeira, mas para encontrar moléculas protetoras da mucosa gástrica contra os danos que podem causar diversos agentes”, salienta Battino para SINCRONIZAÇÃO.
Este achado de a biotecnologia pode ajudar a encontrar novos medicamentos protetores com propriedades antioxidantes que ajudam a tratar úlceras de estômago ou outras patologias gástricas.
As fresas protegem o estômago

Graças à sua capacidade antioxidante