Browse Author: Francisco Johnson

O positivo da química

Em couros. Assim provam como é permeável o couro para ver quanto spray de microcápsulas impermeabilizantes precisa.

O excesso de química em casa?
48% da população mundial se alimenta graças aos fertilizantes. Permitem aumentar a produção global de 70% antes de 2050 e satisfazer as necessidades alimentares.
Isolantes como o poliuretano reduzem em até 80% o consumo energético de uma habitação. A instalação generalizada de um isolamento na Europa evitaria a emissão de 370 milhões de toneladas de CO2.
A química aplicada aos medicamentos permitiu prolongar a esperança de vida média até os 80,9 anos. Em Madrid, por exemplo, 82.
Os compostos químicos dos detergentes sido reduzido de 16 a 2 horas as tarefas básicas de limpeza do lar.
Na indústria, a combinação de produtos químicos conseguiram, por exemplo, uma maior leveza dos aviões (até 30%) e, portanto, uma grande economia de combustível. No carro, 100 kg de plásticos e borrachas sintéticas substituem 360 kg de metais diversos.
A aplicação de substâncias para a terapia genética combinada com células-tronco, permite visualizar, diagnosticar e tratar o câncer na década que se inicia agora.
O positivo da química

Por que a mulher vive mais

Até 90% das que chegam aos 110 anos de idade são mulheres.

Quatro golpes anti-idade
As mulheres têm uma esperança de vida mais elevada do que os homens. Qual é a base biológica? Se o envelhecimento é um balanço entre a quantidade de dano genético ao qual estamos expostos e a capacidade de reparação do dano, devemos assumir que elas têm uma maior capacidade de reparação. Tom Kirkwood, promotor da teoria do “soma descartável”, propõe-se que um organismo é constituído por células germinativas (reprodutores) imortais e por células somáticas mortais.
A soma garante a reprodução, e depois tira. Segundo Kirkwood, o organismo feminino evoluiu para ser mais resistente, e ter melhores mecanismos de manutenção e reparação, por ser o garante da reprodução. A soma feminino seria, pois, menos descartável. O organismo masculino cumpre um papel mínimo na reprodução, e uma vez realizado, é dispensável.
Mais informações na Fonte da eterna juventude.
Por que a mulher vive mais

Farejar a diabetes

A diabetes é herdado
As vacinas são seguras
Cura para a diabetes
Refrigerantes sem diabetes
Diabéticos e sem fio
Insulina
Acham que os cães?
Amigo cão
Meus cães favoritos
Detectam drogas e explosivos e também alterações no organismo humano, como alguns tipos de câncer, o que a nós nos passam despercebidas. O Hospital Clinic de Barcelona e na Universidade Autónoma de Barcelona, UAB, agora funcionam em um projeto para treinar cães para detectar a descidas bruscas de glicose em pessoas com diabetes.
A ideia surgiu de um estudo feito há três três anos da Universidade Queen de Belfast, entre 212 doentes dependentes de insulina. Dois de cada três participantes da pesquisa disseram que quando eles tiveram uma diminuição de açúcar no sangue, seus cães relacionavam gimoteando ou latindo. Um dos pacientes, Paul Jackson, disse a equipe de pesquisadores que seu cão Tinker lhe alertava minutos antes de uma hipoglicemia: “Geralmente me lambe a cara e arfa junto a mim”.
Ao que parece, o olfato hipersensibilidade dos cães detecta qualquer alteração no odor corporal que ocorre quando baixam os níveis de açúcar no organismo. É a hipótese que indicam os pesquisadores. Apelaram ao projeto Amicus Canis, e o único requisito para participar é que a mascote do doente seja adulta.
As investigações da Clínica e da UAB pretendem em uma primeira fase descobrir o que é que cheira a cachorro quando se registra uma hipoglicemia para poder prepará-los para que eles descubram a cem por cento dos casos. A segunda fase da iniciativa pretende desenvolver uma ferramenta tecnológica que alerte para os diabéticos, as descidas de açúcar e podem reagir em conformidade. Embora, de momento, está muito longe da possibilidade de desenvolver um nariz eletrônico tão sensível como o focinho dos cães.
Farejar a diabetes

Contador e o clembuterol

Alberto Contador, em 2009, os Prêmios Antena de Prata.

13 animais muito desportistas
Há esportes que são uma cruz
O TAS sanciona o campeão espanhol com dois anos de suspensão por doping. O ciclista de Pinto, que poderá voltar a competir no dia 5 de agosto próximo, perde suas vitórias no Tour de 2010 e na Virada de 2011
O ciclista Alberto Contador tinha dado positivo por clembuterol em análise realizaram no dia 21 de julho, durante o Tour de França, que ganhou pela segunda vez. A União Ciclista Internacional-lhe suspendeu, provisoriamente, por um “resultado analítico adverso”, embora o Contador disse que se tratava de uma intoxicação alimentar.
O clembuterol é um anabolizante que serve, como alguns outros, para ganhar massa muscular (porque retém melhor as proteínas) e reduzir a proporção de gorduras. Antigamente se utilizava para a engorda de porcos, mas há anos que a UE proibiu essa prática.
Voltámos em PDF para vosotr@s duas reportagens publicadas por QUO sobre dopping:
O dopping já não te dá asas.Quais são os truques dos atletas e o que está fazendo da ciência para compreender.
Corpore insano.O ruim de estar apertos. É o primeiro wiki-reportagem que nos ayudásteis a escrever, em 2008.
Contador e o clembuterol

Cérebro e velocidade mental

Os investigadores analisaram a forma do cérebro e a velocidade mental de uma centena de jovens.

Cérebro obeso
cérebro coletivo
Mapa da inteligência
As ressonâncias e o cérebro
Em 2020, cérebro artificial
cérebro em coma
Os cientistas se perguntam frequentemente se a maior circularidade do cérebro pode favorecer que as informações passem entre os neurônios com mais rapidez, pois a distância entre eles é menor. No entanto, até agora não se tinha medido a relação existente entre a forma do cérebro e as funções cognitivas. Fizeram-no o Centro Nacional de Investigação sobre a Evolução Humana, CENIEH, e a conclusão a que chegaram é que a velocidade mental depende apenas 3% da geometria neural. Embora esta informação é importante para o estudo da evolução e a biologia do cérebro, ao mesmo tempo, conclui-se que a forma cerebral “não parece ter relevância para caracterizar a velocidade mental de um indivíduo”, explica o coordenador da pesquisa, Emiliano Bruner. Em contrapartida, outras relações, como o tamanho do cérebro e a longevidade sim parecem ter evidência científica.
Cérebro e velocidade mental

A foto da semana

A foto da semana
A foto da semana
A foto da semana
A foto da semana
Pistorius, a foto da semana
Antes de ler o seguinte texto lembre-se que a estatística aquela que nos matamos 4 aranhas, por noite, enquanto dormimos, é completamente falsa, alguém pode chegar a engolir alguma, sobre tudo vítima de uma cogorsa e com os sentidos perididos, mas não é nada habitual. O que sim se pode passar é o que aconteceu com a senhora Lê da província de Hunan, na china. Dias atrás se apresentou no hospital Central do País, com um incômodo no ouvido que lhe trazia má desde há cinco dias atrás. O médico, ao descobrir o novo inquilino, tirou-a, usando uma solução salina porque temia que se eu o fizesse com uma pinça, o bichejo iria mais para dentro ainda.
Como deía anteriormente, é raro que isso aconteça…mas não é um caso único: a outra mulher foi “beijada” por uma aranha, o que também provocou-lhe um envenenamento e também existe outro caso documentado de aracnídeos invasores de cavidades auditivas. Agora sim, aproveite o fim-de-semana e durme tranquilo.
A foto da semana

Guarde o seu cordão umbilical

O cordão umbilical pode salvar a vida de seu filho

Projeto Natal XBox
Prever a saúde do bebê
Crianças com transplantes
Crianças com auto-controle
A visão de criança
É chamado de Alba, tem quatro anos e vive em San Fernando (Cádiz). Tratar-Se-ia de uma menina mais se não fosse porque superou um câncer, graças ao tratamento com células-tronco provenientes de seu próprio cordão umbilical.
Ao nascer, seus pais, Santiago e Teresa, decidiram conservar as células estaminais do sangue do cordão umbilical (SCU) em um banco privado, Crio-cord, e poder usá-lo no caso de que tivesse alguma doença. A decisão lhe salvou a vida. Atualmente, Alba não precisa de medicação e pode levar uma vida “quase” normal, mas deve passar por exames médicos.
O sangue do cordão umbilical contém grande quantidade de células especializadas que permitem a renovação das células sanguíneas. Se estas células são transplantadas para alguns pacientes podem ser promissores sucessos terapêuticos.
Em Portugal, a legislação atual reconhece a capacidade dos pais de guardar o sangue do cordão umbilical (SCU) de seu filho para uso autólogo eventual, conforme explica a Organização Nacional de Transplantes (ONT). Além disso, qualquer mãe pode se tornar doador de sangue de cordão umbilical. As condições são que o centro, onde nasça o bebê tenha uma autorização específica para extrair o SCU e que exista uma convenção ou um acordo entre a maternidade onde nazca e o banco onde está armazenado o SCU.
A GNT apresenta uma lista de Maternidades e Bancos de Sangue de Cordão Umbilical autorizados para isso. Você também pode enviar a SCU para qualquer banco do estrangeiro, sempre que se cumpram as condições que exige a legislação.
Guarde o seu cordão umbilical

Os transplantes, sem crise

No primeiro trimestre de 2011 foram feitas 1.007 transplantes.

Crianças com transplantes
Transplante total de rosto
Transplante de coração
Transplantes para a Europa
A arte de criar órgãos
A ciência dos transplantes
Tráfico de órgãos
Fabricar um olho
A crise já passou, ao menos no que se refere à doação e transplante de órgãos em Portugal. No primeiro trimestre de 2011, o número de doadores aumentou 16,2% e o de transplantes de quase 25%, segundo os dados da Organização Nacional de Transplantes, ONT.
A crise tem sido vista e não vista. Os primeiros dados negativos apareceram em setembro de 1999 e, em um ano e meio, a tendência se inverteu. A maquinaria da GNT tem demonstrado, uma vez mais, estar perfeitamente lubrificada para encontrar uma solução para cada problema. “Nos demos conta -explica Rafael Matesanz, diretor da GNT-, de que fizemos bem o nosso trabalho em UTI, detectando possíveis doadores, mas não em outras áreas do hospital, como nas unidades de avc ou no serviço de urgência”. Esse “descuido” fazia com que não se oferecesse para os familiares de muitos doentes a possibilidade de doar seus órgãos. À medida anti-crise da GNT para chegar a mais potenciais doadores, há que acrescentar outras, como a incorporação da doação cruzada ou o aumento da vivo.
O modelo português de transplantes, uma referência para o resto do mundo, tinha tocado o teto porque nos últimos dez anos, e sobre tudo, desde a entrada em vigor da Lei de Segurança Rodoviária, em 2005, o número de doadores falecidos em acidentes de trânsito passou de 250 em 80. Também diminuíram as mortes por acidente de trabalho, não porque tenha mais segurança no trabalho, mas a consequência da crise, especialmente na construção. Em 1992, 43% dos órgãos veio de pessoas que havia sofrido um traumatismo craniano, o percentual diminui, pouco a pouco, até chegar a 5% no ano passado. Isso Portugal tem seguido a mesma tendência que a maioria dos países da União Europeia, com excepção dos do leste, como a Roménia e Portugal, onde o tráfego continua a ser um flagelo. Assim que, enquanto avança a investigação para a criação de órgãos em laboratório, há que procurar alternativas, e a GNT foi encontrado. A fórmula para dizer adeus à crise: analisar o problema e procurar uma solução. Princípio da eficiência, uma fórmula tão boa como para que outros o copiem.
Os transplantes, sem crise

Otimismo e alegria

Ilustrações do livro “Contos à margem do sonho’

Setimiento de alegria
Antonio Damásio
Terapias alternativas
Reduzem o risco de infarto, liberam endorfinas (estimulam a elasticidade das artérias) e até favorecem a digestão. São alguns dos benefícios que recolhem os mais de 200 trabalhos sobre o otimismo e a alegria, que foram analisadas na Universidade de Wright (Ohio, EUA). Os relatos do livro Contos à beira do sono têm os mesmos ingredientes. No livro participaram, desinteressadamente, 26 narradores e 26 ilustradores. Não é de admirar, já que, com ele, a Fundação Theodora pretende recolher fundos para financiar a visita dos “doutores do sorriso” às crianças hospitalizadas. Os palhaços, mágicos, artistas e malabaristas que frequentam os hospitais são uma fantástica medicina. Não curam, mas humanizan a estadia no hospital e contribuem para que a recuperação seja mais rápida.
Otimismo e alegria