Browse Category: Main

imagem de uma sala com cortina

Como escolher a cortina ideal para sua sala?

A cortina é vista como um complemento para sala, mas ela possui um papel importante, principalmente quando falamos na decoração, você sabe como escolher cortina para sala ideal?

Além de decorar, a cortina para sala ajuda a regular a claridade, a temperatura do ambiente e também auxilia na questão de privacidade, já que cria uma barreira visual. Ela deixa o ambiente mais aconchegante, bonito e oferece conforto visual.

imagem de uma sala com cortina

Porém, para que ela consiga alcançar todos esses benefícios, é preciso ficar atento a vários detalhes no momento da compra, vai muito além de simplesmente pendurar um tecido.

Então, antes de escolher é preciso considerar alguns pontos. Para escolher uma cortina para sala, é preciso saber qual será a finalidade desse ambiente, já que algumas salas são exclusivas para tv. Nesse caso, é preciso pensar em dois pontos: luminosidade e redução de ruídos.

Aliás, para assistir confortavelmente, o ideal é ter uma cortina que seja do tipo blackout! Essa cortina para sala, veda totalmente a incidência de luz no ambiente e auxilia no controle da temperatura. As cortinas blackout de linho, são melhores para controlar o frio e às estilo persiana solar o calor.

Cortinas desse estilo também melhoram a qualidade acústica do ambiente, reduzindo os ecos e ruídos na sala. Inclusive, alguns modelos de cortinas acústicas podem reduzir a entrada de ruído externo em até 20 dB! As melhores para essa função são as de fibra de vidro ou vinil.

Apesar das muitas vantagens desses modelos de cortinas para sala, é preciso ficar atento no momento da escolha do tecido e principalmente, para comprar cortina para sala online. Tecidos pesados podem acabar atrapalhando o visual natural e prejudicando a circulação de ar. Por isso, fique atento a isso, escolha um tecido que traga luminosidade e que deixe a luz entrar!

 

Dicas para comprar sua cortina para sala!

Se você não sabe como escolher uma cortina para sala, fica tranquila que vamos passar todos os detalhes para que você não erre no momento da compra!

 

Dê preferência para modelos longos

Esses modelos tem um caimento mais elegante e se adaptam a vários modelos de portas e janelas. Além é claro, de trazer mais aconchego e controle de luminosidade ao ambiente.

 

Cuidado com a escolha do tecido da cortina

O tecido precisa estar em harmonia com o restante do ambiente. Salas com estilo clássico pedem modelos de cortinas com tecidos mais encorpados. Já as salas que possuem decorações casuais, precisam investir em tecidos despojados e leves como linho e algodão.

 

Fique atenta as medidas da sua cortina

Portanto, antes de comprar uma cortina para sua sala, meça a janela e adicione uma sobra de tecido de 20 centímetros de cada lado. Essa medida extra garante conforto visual e evita a luminosidade das laterais da janela.

 

Use a paleta de cores da sua decoração

Além de ficar atento ao tipo de tecido e caimento, saber como escolher a cor da cortina da sala é essencial! A cor da cortina precisa acompanhar a cartela de cores da decoração do ambiente. Assim, caso não tenha uma cartela de cores, e não saiba como escolher a cor de cortina certa para sala, opte por tons neutros. Eles combinam com vários tipos e tons na decoração. Se for ousada, escolha uma cor de cortina que seja um contraponto na decoração.

 

Compre a cortina por último!

Pode parecer estranho, mas o ideal é que a cortina só seja comprada após todos os itens da decoração já terem sido comprados e instalados! Ela entrará como um toque final para o ambiente!

Mesmo com essas dicas, ainda é difícil saber como escolher a cortina para sala?

 

Não erre mais na compra da sua cortina!

Como escolher uma cortina para sala, não se resume apenas a essas dicas, ainda existem mais pontos importantes a considerar. Existe o acabamento que você irá usar, a cortina será pendurada em um varão ou trilho? Irá usar um cortineiro de gesso? Qual será o tipo de prega? Americana, prega fêmea, prega macho ou painel?

Entretanto, alguns modelos de cortina exigem o uso de até 3 trilhos! Então, tudo isso precisa ser considerado! Outra questão para se pensar, é se você mesmo fará a limpeza das cortinas em casa. Se for assim, o ideal é pensar em um tecido sintético e leve, tecidos naturais e pesados, que devem ser lavados em uma lavanderia especializada.

Aliás, ainda falando em cuidados, cortina de tons escuros tendem a desbotar se ficarem diretamente expostas ao sol. Se o local da instalação receber incidência direta de sol, compre uma cortina que seja apropriada para isso.

Cuidado com a altura da sua cortina, caso a diferença entre a janela e o teto, seja igual ou inferior a 30 cm. Você pode explorar todo o comprimento, deixando uma barra de 4 cm, isso alonga o pé direito.

Por fim, não se esqueça de conferir se o tecido da cortina é pré-lavado ou se o tecido possui porcentagem de encolhimento. Assim, você não corre o risco de a cortina reduzir de tamanho após a lavagem! Que tal, gostou das nossas dicas de como escolher a cortina certa para sala?

ilustração imã atraindo pessoas para um computador

Estratégias de marketing para redes sociais: como aumentar os seguidores e o engajamento?

As redes sociais se tornaram ferramentas importantes para empresas, uma vez que aumentam sua visibilidade, ajudam a captar clientes e gerar novas vendas.

Mas não basta estar nas redes sociais para ter esses resultados! É importante que a empresa desenvolva um trabalho contínuo para atrair seguidores e ter uma boa taxa de engajamento, transformando as redes em poderosas ferramentas de vendas.

Aqui, indicamos as principais estratégias de marketing para redes sociais, para sua empresa aumentar o número de seguidores e ter mais engajamento. Saiba quais são e adote as mais adequadas para seu negócio!

 

O que é engajamento?

O engajamento nas redes sociais é qualquer interação com seu conteúdo, ou seja, curtidas, envio de posts e DMs, tempo gasto na timeline, comentários em posts, entre outras reações.

Quando o perfil tem um bom índice de engajamento, a marca consegue benefícios como uma melhor divulgação, aumento de tráfego em sites e incremento das vendas e do número de clientes.

A empresa melhora seu atendimento e fidelização do cliente, conseguindo manter um relacionamento mais próximo e sanar dúvidas rapidamente, de modo a proporcionar uma experiência encantadora e inesquecível.

 

Como aumentar número de seguidores e engajamento em redes sociais?

Uma das formas mais eficazes de aumentar o número de seguidores e o engajamento é adotar estratégias de marketing para redes sociais. A seguir, apresentamos algumas altamente eficazes:

 

Saiba quem é sua persona

A persona é a representação de seu cliente ideal, aquele com que a marca deseja falar. Conhecer características da persona é muito importante porque permite uma comunicação assertiva, com maior possibilidade de engajamento.

Aliás, a chance de aumentar número de seguidores nas redes sociais quando se trabalha com a persona é maior, porque há um direcionamento do conteúdo, conseguindo abordar temas do universo de clientes, de maneira a atraí-los.

 

Crie e compartilhe conteúdo relevante

O conteúdo é muito importante no marketing para redes sociais porque permite que o usuário encontre seu perfil, atraindo seguidores, além de ajudar a construir autoridade e relevância para a marca.

O ideal é que a empresa crie conteúdo original e relevante, que ajude o usuário a solucionar seus problemas ou esclarecer suas dúvidas, acrescentando algo a ele. O aumento do número de seguidores é uma consequência natural desse trabalho de marketing de conteúdo, desde que feito de maneira constante.

 

Trabalhe com imagens

Imagens de qualidade tendem a chamar a atenção do usuário, aumentando a interação com o post ou captando novos seguidores. Logo, investir em artes para redes sociais é uma alternativa para ter melhores resultados.

Existem diversas ferramentas que podem lhe auxiliar nesse trabalho, algumas pagas e outras gratuitas como o Photoshop, Illustrator, Canva, entre outras. Crie imagens que tenham a ver com o conteúdo do post, para ter correspondência e melhores resultados.

 

Use hashtags

O uso de hashtags permite que o usuário encontre o post da empresa e seu perfil com muito mais facilidade, além de possibilitar a organização do conteúdo em categorias na rede.

Mas é essencial saber utilizar as hashtags, evitando muitas em um post (o número ideal costuma variar de duas a cinco). Assim, elimina-se a possibilidade de comprometer a experiência do usuário.

 

Atualize seu perfil com frequência

Ter constância nas redes sociais é um dos principais segredos para conseguir destaque, construindo uma comunidade com bom engajamento. Para isso, é importante ter uma gestão de redes sociais eficaz.

A gestão envolve ter um calendário de publicações para manter um bom ritmo de postagem, além de interagir com os usuários nos comentários, responder mensagens diretas, entre outros.

Quando se tem um gerenciamento de redes sociais eficaz, os resultados de uso dessas ferramentas costumam ser mais expressivos em curto, médio e longo prazos.

 

Invista em posts patrocinados

Os posts patrocinados em redes como o Facebook e Instagram permitem alcançar resultados em curto prazo, tendo um maior engajamento e conseguindo captar novos seguidores, chamando a atenção de usuários.

Entretanto, vale lembrar que essa é uma estratégia de marketing para redes sociais paga, portanto, exige um investimento extra da empresa. Mas os valores iniciais são menores do que a contratação de mídia offline.

 

Faça vídeos

Os vídeos ganharam muita relevância recentemente nas redes sociais, sendo o formato mais consumido por usuários. É por isso que as redes sociais mais antigas passaram a dar mais atenção ao vídeo, privilegiando esse tipo de conteúdo.

Portanto, uma das formas de se destacar e conseguir atrair seguidores é investir nesse formato, criando desde vídeos curtos até os longos, com a finalidade de entreter ou educar.

 

Como implementar estratégias de marketing para redes sociais?

O segredo é contar com o suporte de uma agência especializada para realizar um trabalho de gerenciamento de redes sociais eficaz, entregando os objetivos que a empresa deseja.

A Muito Mais Digital, agência com sólida experiência na área, pode lhe auxiliar nessa tarefa! Aproveite para entrar em contato e conte com uma equipe de especialistas para conquistar resultados.

portão em Curitiba

Portões em Curitiba: tudo o que você precisa saber sobre portões para casa ou empresa

É muito importante saber o modelo ideal de portão para a sua casa e empresa, pois eles não servem apenas para garantir uma entrada bonita do local, mas principalmente para manter a residência ou empreendimento seguro acima de tudo. Para isso é fundamental ter algumas considerações na hora de compra, já que no mercado há vários tipos de portões diferentes e cada um com suas funcionalidades.

É normal que haja dúvidas devido a tantas características diferentes, mas nesse artigo vamos conhecer os mais variados modelos de portão para você escolher aquele que é melhor para sua casa ou empresa.

Então continue lendo até o final, pois falaremos dos tipos portões pivotantes, portão flutuante, portão corrediço ou portão de correr, todos os modelos de portão para garagem e inclusive no designer de portão de grade e liso. Todos estão disponíveis no site da Dimatelas.

 

O que é portão pivotante

Vamos começar falando sobre os portões pivotantes que podem ser fabricados em material de alumínio, aço, ferro e madeira.  Esse é um tipo de portão para garagem pivotante, porém ele não é indicado para residências e empresas que estão localizadas em centros urbanos, geralmente a instalação do portão pivotante é feito em cidades rurais, sítios e fazendas. Você tem a opção de garantir um modelo que seja eletrônico, assim terá mais comodidade e praticidade na hora de receber visita de amigos e familiares, e a certeza de que esse portão pivotante é seguro.

 

Portão pivotante como funciona

O movimento de portão pivotante é feito para dentro e para fora, por isso é essencial que haja espaço na frente e atrás dele. Além disso, existe a possibilidade de ter um portão pivotante simples, com apenas a abertura de uma folha, ou um portão pivotante duplo, com abertura de duas folhas, uma para cada lado.

Se o espaço for pequeno, é recomendável escolher o modelo que tenha apenas uma folha, pois o portão pivotante abrindo para fora ocupará o espaço da calçada ou parte a parte de dentro do terreno. É por isso que esse não é o modelo de portão mais indicado para cidades grandes, onde não muita circulação de pessoas e automóveis.

 

O que é portão flutuante?

Também conhecido como basculante, nesse modelo a abertura fica suspensa. Ou seja, o portão é aberto na vertical e permanece suspenso em cima, em uma posição horizontal. O portão flutuante é muito recomendado para áreas com fachadas menores, já que não é necessário muito espaço para a instalação e abertura.  Os tipos de materiais mais usados nesse modelo de portão para garagem são no PVC, alumínio e madeira.

Quem gostar desse portão encontrará no mercado dois formatos, o de uma única peça e o formato articulado, que contém duas folhas que se dobram. Além disso, é fácil de encontrar portões flutuantes em modelos manuais e eletrônicos, ambos são muitos seguros.

É preciso ter atenção para que ele não esbarre no chão, podendo danifica-lo de alguma forma e necessitar de manutenções. Esse modelo já mais utilizado em empresas e lojas comerciais.

 

O que é portão corrediço?

Esse tipo de portão já pede uma área maior, por ser deslizante, ele será aberto na lateral.  Com certeza você já teve um modelo desses ou já viu por aí, já que esse é o modelo de portão para garagem mais comprado e utilizado pelas pessoas em suas casas. Ele fica preso em trilhos que são fixos no chão do terreno e pode ser aberto para ambos os lados, mas geralmente é instalado para deslizar para um só lado.

No portão corrediço, ou portão de correr, é feito uma portinha para a passagem das pessoas e geralmente quando ele é aberto todo para a lateral, é para a entrada ou saída de automóveis da garagem.

Uma das principais vantagens desse tipo de portão é por não delimitar tamanho de veículos ou pessoas que passam por ele, já que ele é totalmente livre em cima.

Hoje em dia, as pessoas usam mais o modelo automático a fim de facilitar a vida quando precisar abri-lo. Existem vários designers para esse tipo de portão, podendo ser de gradil ou totalmente lis, feito de alumínio, madeira, PVC e até vidro.

 

Para fechar com chave de ouro…

Agora que você já conhece os principais tipos de portões para colocar na sua casa e/ou empresa e deseja garantir uma fachada muito mais moderna e atrativa e principalmente com mais segurança e tranquilidade, está na hora de adquirir o seu.

Se você é do Paraná, explore o site da Dimatelas e escolha o modelo de portão em Curitiba que mais te atende.  Atendemos a região de Londrina, Cascavel, Chapecó, Itajaí, Maringá, Blumenau, Joinville e Ponta Grossa.

Entre em contato e faça seu orçamento. Não perca tempo!

imagem de um galpão com box self storage

Como utilizar um self storage durante a mudança para o Rio de Janeiro?

O self storage no Rio Janeiro é uma solução que simplifica sua mudança, tornando-a mais organizada e menos estressante. Aqui, falamos o que é, como funciona e como utilizar um self storage. Confira!

 

O que é e como funciona o self storage?

O self storage é um serviço de autoarmazenamento no qual o cliente aluga um espaço, também chamado de box, para guardar os itens que quiser, pelo tempo que precisar.

O próprio cliente faz o transporte e armazenamento, o que evita que terceiros saibam qual o conteúdo do box. A contratação é facilitada e desburocratizada, feita em poucos passos, de modo a liberar o serviço para uso rapidamente.

A unidade de self storage oferece boxes de tamanhos variados, mas o cliente consegue trocá-lo facilmente caso precise, seja para um maior ou menor. A suspensão do contrato de locação também é descomplicada, sem necessidade de cumprir um período mínimo.

Tudo isso a um custo atrativo, uma vez que o preço do self storage é mais acessível do que demais soluções de armazenamento disponíveis no mercado.

 

Vantagens de usar o self storage em mudanças para o Rio de Janeiro

Utilizar self storage durante a mudança traz vantagens que fazem valer a pena a contratação do serviço. Veja, a seguir, quais são essas vantagens:

 

Mudança mais organizada

Uma das principais vantagens de um self storage no Rio de Janeiro é que ele proporciona uma mudança mais organizada, com a possibilidade de transferir caixas e móveis para um local adequado, com menor risco de danos.

Conforme for organizando seu novo lar, dá para retirar os móveis e demais objetos aos poucos, podendo montar os cômodos com maior praticidade, sem ter um monte de caixas e embalagens atrapalhando a área.

 

Preservação de móveis e itens pessoais

Precisa fazer uma pequena reforma no imóvel ou instalar algo que ainda falta? Em situações assim, deixar móveis ou itens pessoais espalhados pelo imóvel não é uma opção interessante, porque estarão mais suscetíveis a danos.

Nesse caso, uma alternativa é manter caixas e móveis no self storage, deixando-os em um local perfeito para armazenamento, sem possibilidade de danos ou prejuízos.

 

Custo-benefício excelente

O custo-benefício do self storage é excelente em comparação a outras soluções de armazenamento, uma vez que o cliente aluga um espaço exclusivo e tratado contra infestações por pragas, guarda seus itens pelo período que precisar e por um preço acessível por um serviço prático e de qualidade.

 

Facilidade de contratação

O processo de locação de um box de self storage é completamente diferente da locação de um imóvel, sem necessidade de apresentar fiador ou uma lista extensa de documentos.

A contratação ocorre em poucos passos, o que possibilita liberar o serviço para uso rapidamente, o que é perfeito principalmente para quem tem pressa para transferir seus pertences à área de armazenamento.

 

Dicas para usar self storage durante mudança ao Rio de Janeiro

Afinal, como usar o self storage durante sua mudança ao Rio de Janeiro? Existem dicas que ajudam a aproveitar ao máximo tudo o que o serviço pode oferecer! Conheça, a seguir, quais são elas:

 

Separe itens sem uso

Procure separar itens sem uso, para encaminhá-los para venda, doação ou lixo. Assim, você reduz a quantidade de itens que armazenará e não se mudará com coisas sem utilidade, aumentando a área livre disponível.

 

Limpe, embale ou encaixote

A limpeza é um passo essencial para remover sujeiras que podem manchar móveis e demais itens, portanto, faça uma em tudo que pretende manter no self storage.

Após a limpeza, embale e/ou encaixote peças, o que traz benefícios especiais. A embalagem com plástico bolha, por exemplo, evita danos por choque durante o transporte e armazenamento.

Já o armazenamento em caixas evita que itens menores fiquem espalhados pelo box, além de viabilizar o empilhamento de caixas, aproveitando melhor o espaço disponível.

 

Desmonte móveis

Móveis montados ocupam muito espaço, por isso se recomenda desmontá-los, o que permitirá alugar um box menor e ter mais área livre para guardar mais objetos.

 

Utilize o espaço vertical

Usar o espaço vertical do box é uma dica perfeita para maximizar a possibilidade de armazenamento, passando a ter mais área para guardar objetos. Para utilizar esse espaço, basta empilhar caixas ou objetos, sempre deixando os mais robustos na base e os mais frágeis no topo.

 

Contratar self storage para mudança no Rio de Janeiro

Está procurando um self storage para sua mudança no Rio de Janeiro? Então, você precisa conhecer a Guarde Mais, empresa que possui grande experiência e é referência no segmento!

A Guarde Mais disponibiliza os serviços de guarda móveis no Rio de Janeiro, bem como os de guarda volumes, entre outros de self storage, sempre por preços atrativos, sem abrir mão da qualidade. Aproveite para conhecer e contratar os serviços de autoarmazenamento para mudança, de modo a simplificá-la e torná-la menos estressante.

homem fazendo uma apresentaçã pra pessoas sentadas em uma reunião

Quais são as tendências pedagógicas?

A pedagogia é um campo muito maior que a maioria de nós consegue ver, ela vai muito além da sala de aula e do conhecimento passado do professor para o aluno. Por exemplo, você já ouviu falar alguma coisa sobre quais são as principais tendências pedagógicas? Com toda a certeza este é um assunto que será tratado durante os quatro anos da faculdade de pedagogia.

Mas hoje, para saciar a sua curiosidade, vamos adiantar um pouco desse conteúdo e te contar tudo sobre pedagogia e sobre quais são as tendências pedagógicas. Em primeiro lugar, precisamos destacar que essas tendências pedagógicas nada mais são do que um conjunto de pensamentos de filósofos e autores que falam sobre como a educação pode ser compartilhada em sala de aula.

E quando falamos em tendências pedagógicas também precisamos destacar que existem dois modelos principais: o liberal e o progressista. Em resumo, podemos afirmar que o primeiro opta por manter a sociedade do jeito que ela está. Já o segundo por outro lado, coloca a educação como uma ferramenta transformadora na nossa sociedade.

Sendo assim, nesse texto vamos falar mais especificamente sobre o primeiro modelo, que traz as tendências pedagógicas liberais. Iniciamos destacando que ao realizar um curso de pedagogia ead provavelmente você irá se deparar com a seguinte explicação para a Pedagogia Liberal: trata-se de uma tendência pedagógica que acredita que o papel da instituição de ensino é preparar as pessoas pra que elas desempenhem papéis sociais, tendo como base para isso algumas habilidades e competências específicas.

É preciso destacar também que seja em curso presencial ou um curso de pedagogia a distância, uma das discussões que poderá aparecer ao longo dos quatro anos de faculdade é que ao contrário do que muitos pensam, o termo liberal nesse caso não é visto como algo que significa aberto ou democrático. A tendência pedagógica liberal defende essencialmente que existe uma necessidade de se adaptar aos valores e normas que a sociedade define como verdade. E ainda, também existe uma divisão social, mas a escola não considera que as pessoas possam ter oportunidades desiguais.

Dentro desse modelo de pedagogia liberal podemos destacar quatro exemplos: Tradicional; Escola Nova Diretiva; Escola Não Diretiva; e Tecnicista. A seguir vamos detalhar cada uma delas.

Começando com a tendência Tradicional, podemos afirmar que esta foi a primeira que o contexto brasileiro instituiu. A sua filosofia leva em conta a máxima valorização do professor, que é tratada como a figura central, enquanto o aluno recebe o conhecimento que é passado. Como dá para perceber, nessa tendência o aluno é visto como um receptor passivo e o ensino está sempre relacionado com a memorização do conteúdo.

Vale lembrar ainda que a transmissão de conteúdo na tendência Tradicional é feita por meio de padrões e modelos dominantes. Isso significa que não existe uma separação que leva em conta a realidade social de cada pessoa presente em sala de aula, nem mesmo uma distinção por capacidade cognitiva. A tendência tradicional considera o conhecimento do professor como a verdade absoluta, isso pode acabar criando um processo bem mecânico e repetitivo na aprendizagem.

A segunda e terceira tendência envolvem, respectivamente, a Escola Nova Diretiva e Não Diretiva, nesse caso a primeira tem por objetivo a valorização de aspectos afetivos e atitudes, por isso, se preocupa com participação do aluno e os conhecimentos que o mesmo oferece. Em resumo, existe uma valorização dos aspectos afetivos, socialização e foco em atividades autoavaliativas.

Por outro lado, no modelo não diretivo, o professor é centrado nas relações humanas. Ou seja, ele deve conduzir o estudante no processo de aprendizagem com menos interferência possível. Neste caso, o objetivo é promover o autodesenvolvimento e a realização pessoal. Nas atividades avaliativas geralmente são realizados debates, trabalhos em grupo e aprendizado voltado à prática e ao estímulo do pensamento.

Por fim, a quarta tendência é a Tecnicista, nesse modelo de Pedagogia, a tecnologia educacional tem um peso muito grande sobre o ensino. O professor e o aluno são, respectivamente, executor e receptor. Porém, o aprendizado é voltado para projetos elaborados sem nenhuma ligação com o contexto social que as pessoas estão inseridas. Podemos dizer que neste caso se destaca um certo autoritarismo, pois essa Pedagogia é considerada não dialógica, ela não abre espaço para que o aluno converse na sala de aula ou compartilhe o conhecimento que ele possui.

Para que fique claro, vamos reforçar mais uma vez, a pedagogia liberal acredita que a escola tem a função de preparar os indivíduos para desempenhar papéis sociais, baseadas nas aptidões individuais. Dessa forma, aquele indivíduo deve adaptar-se aos valores e normas da sociedade de classe, desenvolvendo sua cultura individual. Com isso as diferenças entre as classes sociais não são levadas em conta, já que, a escola não leva em consideração as desigualdades sociais.

imagem de uma mulher de cabe;a baixa e mão na cabe;a

Como saber se estou na menopausa? Quais os tratamentos?

Uma coisa normal que acontece entre as mulheres é a menopausa, mas isso não é bem tratado publicamente, ainda é um tabu falar sobre questões femininas como essa, por isso, você e tantas outras mulheres têm dúvidas sobre esse período. Por isso, hoje vamos esclarecer algumas dúvidas como o que é, quando acontece, quanto tempo dura, os sintomas de menopausa, os sinais, tratamento e tudo mais.

 

O que é menopausa?

É o nome da última menstruação. Isso acontece por conta da produção de hormônios que são responsáveis pela fertilidade, diminuiu. Ela é dividida em três períodos, sendo eles:

 

  • Pré-menopausa

É quando o corpo começa a se preparar para encerrar o período fértil da mulher. A partir daquela redução na produção de hormônios que já comentamos.

É nessa fase que acontece o climatério, ou seja, quando ainda há menstruação, mas o corpo da mulher já apresenta os primeiros sintomas.

 

  • Perimenopausa

Os primeiros sintomas surgem e esse ciclo se encerra após um ano sem a mulher menstruar.

 

  • Pós-menopausa

Começa após um ano sem menstruação e dura para sempre. Acontecem muitas mudanças corporais e hormonais nas mulheres durante esse período. É aí que os riscos de doenças cardiovasculares e osteoporose, aumentam.

 

Diferença entre climatério e menopausa:

Para dar início a essa conversa, o climatério é o período cujo a mulher saiu da fase de reprodução e está entrando na pós-menopausa. O sintoma que marca essa fase são as ondas de calor.

A principal diferença entre climatério e menopausa é que a menopausa (última menstruação) acontece durante o climatério.

 

Quando começa a menopausa?

A menopausa ocorre quando a mulher está entre os 45 e 55 anos de idade. Isso marca o fim de sua fase reprodutiva, ou seja, o estoque de óvulos acabou.

 

Quanto tempo dura a menopausa? 

Sua duração é desde sua última menstruação, que geralmente acontece, em média, aos 45 anos e dura até o final da vida.

 

Quais os sintomas da menopausa?

A menopausa traz uma lista extensa de sintomas, que inclui tanto sintomas físicos quanto emocionais, considerando que os hormônios serão “afetados”. Os sintomas mais comuns são:

  • Alterações no ciclo menstrual
  • Calor e calafrios
  • Vermelhidão na pele
  • Aumento do suor
  • Sensação de desmaio
  • Coceira e secura vaginal
  • Diminuição da libido
  • Problemas para dormir
  • Alterações no humor
  • Diminuição da autoestima
  • Redução do metabolismo
  • Aumento de peso
  • Dores de cabeça
  • Diminuição da memória
  • Perda da elasticidade da pele
  • Cabelos e pele seca
  • Aumento da porosidade dos ossos
  • Incontinência urinária

 

Esses sintomas da menopausa aparecem nos dois últimos períodos, ou seja, na Perimenopausa e na Pós-menopausa, isso quer dizer que nem todos os sintomas vão aparecer de uma vez só, assim como eles variam de mulher para mulher. Vale lembrar que cada corpo é um corpo e que essa lista de sintomas não é obrigatória em todas as mulheres, assim como os níveis que os sintomas vão aparecer em cada pessoa.

 

Como saber se estou na menopausa?

A principal maneira de avaliar se a sua menopausa já começou, é ver a lista de sintomas e analisar se você apresenta eles, mas de qualquer forma, o diagnóstico só é dado por um especialista na área de saúde íntima feminina, ou seja, você pode marcar uma consulta na ginecologista. Mas os sinais de menopausa, podem indicar que sua menopausa está chegando

 

  • Menstruação irregular

Como assim? Bom, pode acontecer de sua menstruação não descer em um mês, ficar alguns meses sem menstruar ou até mesmo descer mais de uma vez no mesmo mês.

Isso por conta da diminuição hormonal que impede que seu útero se prepare para uma possível gravidez, o que acaba interferindo na menstruação.

 

  • Ondas de calor

O mais comum entre a mulherada, causando crise de calor, principalmente na região superior do tronco, pescoço e no rosto. Por conta disso, a pele pode chegar a ficar vermelha e a mulher começa a suar de forma exagerada.

 

  • Mudanças de humor

A oscilação entre humores é bastante comum também e assim como a menstruação irregular, é causada por hormônios. Os hormônios estrógeno e progesterona, são responsáveis pelo funcionamento do sistema nervoso central e durante o período que antecede a menopausa e na própria menopausa, esses hormônios ficam em baixa. Trazendo humores com características de ansiedade, depressão e irritabilidade.

 

  • Alterações no sono

O estrogênio também está ligado ao sono regulado da mulher e por estar em baixa, talvez a mulher sinta dificuldades para dormir bem. As ondas de calor atrapalham também. Assim que essas dificuldades forem notadas, procure cuidar desse problema, a insônia pode se tornar crônica.

 

Qual é o tratamento para menopausa?

É um processo natural do corpo feminino, mas pode ser bem incômodo e cheio de sintomas, como nós já sabemos. Caso esse seja seu caso, o tratamento é sugerido para que você tenha mais qualidade de vida. As principais opções de tratamentos são:

  • Reposição hormonal
  • Remédios não hormonais
  • Terapias alternativas

 

Mas antes de iniciar qualquer tratamento, lembre-se de consultar sua ginecologista para saber qual deles é o melhor para a sua situação

muro com concertina

Qual a melhor concertina?

A cerca concertina é amplamente utilizada para proteção de áreas, aumentando a segurança por um custo mais acessível. O material evita invasões, bem como furtos e roubos.

Curiosamente, existem vários tipos de concertina, o que sempre leva a uma dúvida: afinal, qual a melhor opção para a execução de seu projeto de cercamento? Aqui, respondemos essa questão. Continue a leitura e conheça!

 

O que é concertina?

A concertina é um arame metálico com lâminas pontiagudas e cortantes capazes de provocar feridas profundas e doloridas. A versão clássica do produto apresenta forma espiralada e normalmente é confeccionada com aço galvanizado.

Trata-se de um material utilizado para montagem de cercas, com foco na prevenção de invasões, roubos e furtos em áreas, principalmente as residenciais, comerciais, empresariais e industriais.

Destaca-se por ter excelente desempenho, reforçando a segurança do local, inclusive por ter preço acessível, principalmente em comparação a demais soluções de proteção de espaços disponíveis no mercado.

 

Tipos de concertina

Com o passar o tempo, diversos tipos de concertina surgiram no mercado, para atender necessidades específicas dos consumidores. A seguir, apresentamos quais são os principais que podem ser utilizados em seu projeto:

 

Concertina helicoidal

A concertina helicoidal é o modelo clássico com estrutura espiralada e lâminas cortantes. Trata-se de uma alternativa muito versátil e com preço mais baixo do que outros tipos, sem deixar de lado a eficiência.

 

Concertina clipada

A concertina clipada conta com mais pontos de união entre as espiras em comparação à helicoidal. Por isso, possui uma estrutura mais fechada, o que dificulta ainda mais a possibilidade de corte do arame.

 

Concertina flat

O tipo de concertina flat tem seu formato como seu principal diferencial: trata-se de uma alternativa achatada, o que resulta em uma cerca compacta. Devido a essa característica, a versão flat normalmente é instalada em áreas pequenas.

 

Concertina eletrificada

Este é um tipo que combina duas soluções de segurança: a concertina e a cerca elétrica. Trata-se de uma opção que demanda uma estrutura de instalação diferenciada, afinal, precisa de energia elétrica para funcionar adequadamente.

 

Rede laminada

A rede laminada é a única opção que não tem formato espiralado como os demais tipos da lista. Neste caso, seu formato é em tela, apresentando uma altura maior do que outras concertinas.

 

Concertina: qual a melhor para sua cerca?

Agora que já conhece os principais tipos, resta uma dúvida: qual concertina escolher? Na realidade, depende de seu projeto de cerca, nível de segurança que precisa, área disponível e orçamento. A seguir, indicamos quando cada tipo de concertina é mais recomendado:

 

Helicoidal

A concertina helicoidal é uma das alternativas mais versáteis disponíveis no mercado. Pode ser instalada em qualquer lugar que não precise de uma segurança muito robusta, como imóveis residenciais, empresariais e comerciais.

Também é uma boa opção se seu orçamento for um pouco mais reduzido, mas não abre mão de investir numa solução que desempenhe um bom nível de segurança.

 

Clipada

Precisa de um nível de proteção um pouco maior? Então, a cerca de concertina clipada é a melhor opção porque sua estrutura é mais fechada, o que dificulta ao máximo o rompimento do material. Portanto, o potencial invasor não consegue se livrar da concertina tão fácil!

 

Flat

A instalação de concertina flat é especialmente indicada para áreas em que não há muito espaço para a cerca. O motivo disso é simples: o formato desse tipo de concertina é compacto, o que viabiliza seu uso em quaisquer locais, inclusive nos que possuem área reduzida.

 

Eletrificada

A concertina eletrificada é a melhor opção quando se quer maximizar a segurança do espaço, afinal, essa alternativa une duas soluções de proteção.

Mas, atenção a um detalhe: esse é um tipo de concertina mais caro do que os demais. Além disso, demanda uma estrutura elétrica em perfeito estado para instalação e correto funcionamento.

 

Rede laminada

A tela concertina rede laminada é indicada para instalação em muros ou portões muito baixos, ajudando a aumentar sua altura, de modo a impedir invasões. Também pode ser utilizada para cercamento de terrenos e áreas com baixa movimentação.

 

Por que montar cerca de concertina?

A concertina é uma excelente solução para segurança, reforçando a proteção da área. A cerca de concertina funciona como uma barreira física, dificultando a invasão, inclusive como uma barreira psicológica, já que desestimula a ultrapassagem porque há uma maior possibilidade se machucar no processo.

Mas, não é só por isso que compensa comprar concertina para cercas! O material tem um ótimo custo-benefício, além de longa durabilidade e baixa necessidade de manutenção, o que ajuda a economizar em longo prazo.

 

Onde instalar a concertina?

Recomenda-se a instalação da cerca de concertina em muros e portões, especialmente os mais baixos, uma vez que nesses casos a área é mais suscetível a invasões.

Também é possível instalar concertina para muros em pontos cegos de imóveis residenciais, escritórios, comércios e indústrias, protegendo esses espaços com maior eficiência.

OS BAIRROS MAIS TRANQUILOS DE CURITIBA

 

Imagem3

Créditos: FLICKR

 

Descubra as melhores áreas para se viver na capital paranaense

Curitiba é a maior cidade do Sul do país e está entre as 10 melhores capitais do país para se viver. Não bastasse um clima verdadeiramente europeu e moradores muito educados, Curitiba também possui uma das melhores infraestruturas do Brasil, e é uma das cidades com melhor mobilidade urbana da América Latina.

Mas onde viver bem em Curitiba? Quais são os melhores bairros para se morar com qualidade de vida, segurança e comodidade na capital paranaense? Será que você deve escolher entre as casas no Jardim Social? Quem sabe um apartamento à venda no Seminário? Ou comprar um apartamento no Bom Retiro? É isso que iremos descobrir juntos neste artigo, com uma seleção dos melhores bairros da cidade para se viver. Confira!

JARDIM SOCIAL: Um dos bairros mais tradicionais de Curitiba, também é um reduto residencial cheio de opções com áreas verdes para quem gosta de praticar atividades ao ar livre e estar em contato com a natureza.

As casas no Jardim Social estão situadas em uma área composta por quase 350 mil m² de área verde. O bairro é uma das melhores opções para quem está em busca de comodidade, tranquilidade e muita qualidade de vida.

SEMINÁRIO: Se você já fez uma busca por apartamento à venda no Seminário, sabe que a região também é uma das mais tradicionais da cidade de Curitiba. Além de ser considerada uma área de alto padrão e de fácil acesso da cidade, a região do bairro Seminário também detém excelentes opções para a família inteira com alguns dos melhores polos de ensino do estado, diversidade gastronômica e pontos turísticos famosos como é o caso da fonte de Jerusalém, inaugurada na metade da década de 90 para celebrar os 3 mil anos de idade da cidade de Jerusalém. Vale à pena destacar que o Seminário também possui um excelente índice de segurança, sendo um dos melhores para se viver na capital paranaense.

BOM RETIRO: Comprar apartamento no Bom Retiro para viver com a sua família pode ser uma excelente opção, se você está em busca de comodidade e muita qualidade de vida. O Bom Retiro é uma das áreas mais antigas da cidade – que antes era integrada ao bairro Pinheiro – e leva esse nome por conta do hospital psiquiátrico localizado na região e renomado no país inteiro. A região do bairro é predominantemente residencial e possui um dos melhores índices de segurança da cidade de Curitiba, oferecendo opções de ensino superior e comércio.

ÁGUA VERDE: Assim como a busca por casas no Jardim Social é alta, a procura por residências no Água Verde também pode ser considerada um tanto quanto notável. E não é para menos, uma vez que o bairro é um residencial de alto padrão e que oferece diversas comodidades para seus moradores como comércio, lazer, gastronomia, etc. Apesar da movimentação – muito comum na região do Água Verde – o local pode ser considerado muito seguro, além é claro de uma ótima opção para quem quer viver bem com a família.

Gostou deste artigo? Já se decidiu se aquele apartamento à venda no Seminário é a melhor opção para você? Ou se o que realmente vale à pena é comprar apartamento no Bom Retiro? Independente da sua escolha, saiba que todas as regiões que citamos neste texto oferecem qualidades únicas e ideais para você viver bem, com muita qualidade de vida e segurança, podendo contar com uma infraestrutura completa que só a cidade de Curitiba é capaz de oferecer. Se quiser saber mais detalhes sobre outros bairros, não deixe de seguir nossos perfis nas redes sociais e ficar por dentro de todas as nossas novidades.

criar conteúdo relevante para redes sociais

Como sair do básico e criar conteúdo relevante para redes sociais

As redes sociais são aliadas para estabelecer relacionamentos duradouros com consumidores e potenciais clientes, gerando novas oportunidades de vendas.

Mas, para atingir esses resultados é preciso estar em redes sociais e divulgar no perfil da empresa conteúdo relevante, que realmente agregue valor aos leitores.

Não sabe como sair do básico e criar conteúdo relevante para as redes sociais de sua empresa? Então, confira as dicas que separamos para melhor a produção e ter excelentes resultados.

 

Estabeleça objetivos

Antes de iniciar a produção do conteúdo, a empresa deve se perguntar quais são os objetivos que deseja atingir com essa peça. Dessa forma, direciona-se melhor temas e conteúdos, aumentando a chance de assertividade na ação.

Existem diversos objetivos que a empresa pode querer atingir, como maior visibilidade, melhora da imagem, enriquecimento de relacionamentos, viralização e aumento do alcance, entre outros.

 

Saiba quem é sua persona

A persona é uma representação do cliente ideal. É importante conhecê-la porque possibilita direcionar os posts à pessoa que a empresa quer atingir. Dessa maneira, há uma maior chance de conquistar os objetivos previamente estabelecidos.

Ao estabelecer sua persona, procure delinear um perfil e identificar dores. Assim, a empresa passa a ter mais conhecimento para elaborar o conteúdo, suprindo essas necessidades de seu público.

 

Adapte a linguagem

Todo conteúdo precisa ser adaptado à linguagem das personas, porque permite que a mensagem seja efetivamente passada e aumenta a possibilidade de ter resultados.

Por exemplo, imagine que sua empresa seja focada em B2B. A linguagem, neste caso, deve tender ao formal, para provocar uma impressão de profissionalismo, seriedade e confiabilidade. Se for informal, não trará resultados.

 

Fale sobre o que a marca é especialista

O conteúdo de posts em redes sociais deve abordar temas nos quais a marca é especialista. Ao adotar essa estratégia, a empresa consegue ganhar autoridade e se diferenciar frente aos concorrentes.

Se preferir, também é possível diversificar o conteúdo, elaborando posts de assuntos relacionados à marca. Neste caso, vale a pena conferir o que é tendência no Google Trends para identificar oportunidades de posts.

 

Aposte em diferentes formatos

Dependendo de seu público, um determinado formato de conteúdo pode gerar mais engajamento. Por isso, faça testes com mais de um formato, para saber o que agrada e diversificar o conteúdo.

Uma dica importante sobre formatos e como gerar conteúdo relevante é que vídeos normalmente proporcionam maior interação com o público. Procure criar alguns curtos, com conteúdo criativo e original.

 

Tenha frequência

Não adianta criar um bom conteúdo e abandonar o perfil na rede social, esperando alcançar objetivos com o mínimo esforço. Para ter visibilidade, engajamento e autoridade é preciso ter frequência.

Isso significa que a empresa precisa produzir conteúdo relevante para redes sociais periodicamente, nutrindo e educando os usuários, além atender algoritmos.

 

Coloque-se no lugar da sua audiência

Antes de postar algo, coloque-se no lugar de sua audiência e se pergunte se o conteúdo é útil e se de ajuda a solucionar um problema. Se a resposta for negativa, reformule o material.

Um conteúdo relevante para redes sociais é capaz de encantar, educar, responder dúvidas com assertividade e apresentar soluções que realmente auxiliem sua audiência.

O que é Educação Especial e Inclusiva?

Você provavelmente já deve ter visto uma faculdade de educação especial e inclusiva, mas sabe realmente como funciona essa área? Se a sua resposta foi “não”, fique tranquilo, vamos tirar todas as suas dúvidas neste texto. Para isso também vamos falar um pouco sobre as diretrizes nacionais para a educação especial.

Dessa forma, podemos dizer que a educação especial e inclusiva é uma mistura de diferentes métodos de ensino. Mas, o seu objetivo é integrar alunos com necessidades especiais, sejam elas físicas ou de aprendizado, da comunidade escolar como um todo. Mas, falamos que ela é híbrida porque traz duas características dentro de uma. Sendo assim, você precisa entender melhor o que é educação especial e o que é educação inclusiva.

 

O que é educação especial?

Durante a faculdade de educação especial, os alunos aprendem que essa é uma modalidade definida pelas diretrizes nacionais para a educação especial. Sendo assim, ela é indicada aos educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

Segundo as orientações das diretrizes nacionais para a educação especial, haverá, quando necessário, serviços de apoio especializado na escola regular para atender às peculiaridades da criança. Dessa forma, o atendimento educacional será realizado em classes, escolas ou serviços especializados sempre que, em função das condições específicas do aluno, não for possível a sua integração nas classes comuns de ensino regular. Lembrando que a oferta de educação especial é dever constitucional do Estado e vai de zero a seis anos, ou seja, durante o período da educação infantil.

Para isso, há técnicas pedagógicas específicas ensinadas na faculdade de educação especial ou em especializações, como pós-graduação e MBA. Sendo assim, os profissionais da área podem trabalhar com educação especial em escolas de ensino regular ou em colégios especializados. Porém, a segunda opção tende a ser criticada por não promover o convívio entre crianças, independente das condições físicas ou cognitivas que possuam. E é aí que entra a educação inclusiva.

 

O que é educação inclusiva?

A educação inclusiva se baseia na cidadania global, incluindo todos sem nenhum tipo de preconceito. Afinal, essa junção de diferentes crianças, com ou sem algum tipo de deficiência serve para ambos aprenderem. O aluno com deficiência interage com os outros estudantes, e eles também aprendem que somos todos diferentes e qual é o verdadeiro significado de inclusão.

Mas, vale lembrar que a escola só será considerada um espaço de inclusão se desenvolver um senso de pertencimento e participação entre os seus alunos. Afinal, apenas receber crianças com diferentes vivências e realidades é só o começo desse processo de inclusão.

 

A junção da educação especial com a educação inclusiva

Agora que você já aprendeu um pouco mais sobre essas duas formas educativas, precisa saber que é possível juntar ambas na faculdade de educação especial e inclusiva. Dessa forma é possível desenvolver métodos pedagógicos funcionais tanto para alunos que possuam algum tipo de deficiência quanto para os estudantes que não tenham.

A educação especial e inclusiva não usa o tema “igualdade”, mas sim “equidade”. Ou seja, quando as pessoas são tratadas de acordo com as suas necessidades. Como, por exemplo, uma atividade de educação física em que todos os alunos possam participar e aprender, sem qualquer tipo de distinção. E para que esse método traga bons resultados, é necessário que a escola, a família e os professores participem ativamente do processo de ensino, em que cada um faz a sua parte.

Essa ainda é uma área em expansão no Brasil, e é preciso que a família da criança com necessidades especiais saiba mais sobre os seus direitos. Por exemplo, crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), possuem por lei, o direito de receber o acompanhamento de professores para auxiliar nas atividades escolares. Afinal, os comportamentos consequentes da condição restringem sua capacidade de interação ou de manter o foco no que é ensinado em sala de aula, por exemplo.

Além disso, a escola também deve estar preparada para receber em suas salas de aula, crianças com problemas auditivos e também visuais. Para isso, os professores precisam adaptar o ensinamento para a presença desses novos estudantes, utilizando técnicas pedagógicas para facilitar o aprendizado. Em razão disso, se torna indispensável que esses profissionais tenham qualificação na área.