Browse Category: Títulos

A barriga de cerveja do homem era, na verdade, um enorme tumor

Às vezes, em questões de saúde, é conveniente pedir uma segunda opinião. Especialmente, quando o diagnóstico inicial parece não casar com os sintomas que um sofre. E uma boa prova disso é o caso que acabamos de conhecer, protagonizado por um norte-americano de 63 anos chamado Kevin Daily.
O homem havia desenvolvido uma enorme barriga e, depois de ir ao médico, os especialistas recomendaram perder peso. Dito e feito, o paciente caiu de 105 a 90 quilos, mas ainda assim o seu intestino não só não diminuiu nem um centímetro, mas que, além disso, aumentou de tamanho. Embora seus médicos habituais continuaram insistindo em que a dieta e o exercício eram a solução para o seu problema, Kevin não ficou satisfeito e pediu uma segunda opinião profissional.
E o que descobriu o novo especialista que ele tentou foi que sua barriga estava causada por um enorme tumor de cerca de treze quilos de peso. Tratava-Se de um liposarcoma, um tipo raro de tumor que se desenvolve no tecido adiposo. O normal é que está presente nas pontas ou no peito, mas no caso de Kevin, tinha-se desenvolvido em sua barriga.
Os médicos precisaram de seis horas poder extirparle aquela massa de gordura, que havia se enrolado em torno de um de seus rins. E, o mais surpreendente de tudo é que, apesar de seu enorme tamanho, felizmente, o tumor não era maligno.
Fiente: IFL Science.
A barriga de cerveja do homem era, na verdade, um enorme tumor

Descobrem que os patinhos de borracha do banho contêm bactérias perigosas

Os patinhos de borracha são um dos brinquedos favoritos das crianças na hora de tomar banho. E de muitos adultos também, para que negá-lo. Mas um novo estudo realizado pelo Department Environmental Microbiology do Swiss Federal Institute , revela que esses objetos não são tão inócuos como parecem.
Os pesquisadores descobriram que os patinhos são um ninho de microrganismos, e que contém milhões de células de bactérias por centímetro quadrado. Os autores do estudo analisaram brinquedos de dois grupos, metade dos quais eram lavados a cada dia, enquanto que a outra metade não lavavam nunca. E descobriram a presença de bactérias em 60% dos patinhos do primeiro grupo, e em todos os do segundo.
E o mais preocupante é que entre essas bactérias estavam alguns tão perigosas como a Salmonella e a Pseudomonas aureginosa. Mas, como isso pode afetar a saúde dos pequenos? Os pesquisadores acreditam que pode ser uma arma de dois gumes. Explicam que, por um lado, uma certa exposição aos microrganismos contribui para fortalecer o seu sistema imunitário. Mas. por outro, ao tê-lo ainda muito fraco, os pequenos são mais propensos a contrair uma infecção.
Fonte: LiveScience.
Descobrem que os patinhos de borracha do banho contêm bactérias perigosas

Poderia haver vida na atmosfera de Vênus

A pesquisa de possíveis formas de vida (ou de restos dela) em nosso sistema solar, centrou-se agora em Vênus. Atualmente, a temperatura na superfície deste planeta é superior a 400º C, demasiado para poder abrigar alguma forma de vida. Mas nem sempre foi assim. Durante cerca de 2.000 milhões de anos, teve um clima habitável, com água em sua superfície. e quando a temperatura foi aumentando, a água é evaporada e subiu para a atmosfera.
Agora, um estudo realizado por pesquisadores da universidade de Wisconsin, sugere que as nuvens que rodeiam Vênus, poderia existir alguma forma de vida. Os dados indicam que a uma altitude de cerca de 50 quilômetros sobre a superfície do planeta, as condições de temperatura, pressão e umidade são ideais para abrigar vida. e sugere que, quando começou a evaporar a água, ela poderia ter levado consigo para a atmosfera, para alguns microrganismos.
Esta teoria não é, em absoluto, nova, já que foi exposta por Carl Sagan em 1967. A novidade é que o estudo da atmosfera venusina revelou a existência de algumas manchas formadas por ácido sulfúrico e outras aprtículas que ainda não foram identificadas. Por isso, surge a idéia de que poderia se tratar de ecossistemas flutuantes de microrganismos. É claro que os pesquisadores não dão pelo fato. Apenas expõem que as condições para que realmente seja assim, existem.
Fonte: BBC.
Poderia haver vida na atmosfera de Vênus

Kepler452b, um dos exoplanetas mais próximos ao nosso não poderia existir

Kepler-452b foi descoberto em 2015, o que causou um enorme interesse científico, uma vez que todos os dados indicavam que se tratava de um dos exoplanetas mais semelhantes ao nosso. Fica a 1.400 anos-luz da Terra, é de um tamanho semelhante ao nosso (um pouco maior), e orbita uma estrela semelhante ao Sol.
Mas, agora, um novo estudo que foi aceito por Astrophysical Journal para sua publicação, sugere que há possibilidades de que realmente não exista. Os autores explicam que os indícios sobre a sua existência não são ainda suficientemente sólidos, e que estatisticamente o percentual de que se trate de um planeta real (e não o fruto de um erro de instrumentos de detecção) varia entre 16 e 90%, segundo o otimista que seja cada qual.
Se Kepler-452b é run planeta real, fará seu próximo trânsito neste dia 18 de abril. Mas a data é muito precipitada, para que os pesquisadores possam conseguir uma autorização para usar o Hubble, o único telescópio capaz de detectar a sua presença. Por isso, haverá que esperar até a próxima vez, que será no dia 8 de maio de 2019, para que saiamos de dúvidas sobre sua existência.
Fonte: IFL Science.
Kepler452b, um dos exoplanetas mais próximos ao nosso não poderia existir

Dizem que os meninos ricos sofrem do síndrome afluenza Em que consiste?

Quando tinha 16 anos, Ethan Couch, um garoto de família rica, matou quatro pessoas ao atropellarlas enquanto dirigia bêbado. Em sua defesa, o advogado alegou que a irresponsabilidade do menino era culpa de ter sido malcriado em um ambiente em que não se privou de nenhum luxo, e disse que o menino sofria de um distúrbio conhecido como afluenza. Ethan foi condenado a dez anos de liberdade provisória, mas ele pulou as condições quatro anos depois, ao beber álcool em uma festa. Após aquele incidente, fugiu para o México com o excesso de proteção da mãe, embora há pouco tempo voltou a ser entregue. Agora, o menino foi posto novamente em liberdade condicional, embora creditado na prisão, se violar as condições da mesma.
O caso voltou a colocar no primeiro plano da atualidade, o conceito de afluenza. Mas, o que é realmente? Tem sido definido como um transtorno que afeta muitas pessoas abastadas, especialmente os mais jovens (os chamados meninos ricos ou crianças de papai). Supostamente, o fato de poder pagar qualquer capricho e de usufruir de alguns privilégios inacessíveis para a maioria das pessoas, lhes provocaria uma saturação vital e um desprezo para o valor das coisas e à idéia de responsabilidade.
Há que assinalar que o conceito de afluenza não é reconhecido como um transtorno real. Alguns especialistas dizem que as idéias sobre as quais se sustenta (a rejeição ao esforço e a responsabilidade pessoal, o hedonismo levado ao limite…) refletem conlifctos autênticos, mas que não necessariamente têm que constituir um problema piscológico novo e independente de outros já conhecidos, como a ego-mania, a mitomania….
A afluenza poderia ser o novo exemplo de costume atual de colocar-lhes etiquetas para qualquer comportamento. De qualquer forma, com certeza ouviremos falar novamente dela.
Dizem que os meninos ricos sofrem do síndrome afluenza Em que consiste?

O próximo Indiana Jones será uma mulher

Steven Spielberg planeia começar a filmar em breve, que será o quinto e último filme de Indiana Jones. A idade de Harrison Ford faz com que não seja crível que o ator possa continuar interpretando mais aventuras deste personagem. Cabia, então, a possibilidade de usar a outro ator, tal como se fez na série de James Bond.
Mas o diretor afirmou que, embora a série efetivamente continuará, a protagonista de filmes seguintes da série será uma mulher, que lhe alteraram o sobrenome de Jones por Joan. Essa mulher é exibida já no quinto filme compartilhando aventuras ao lado de Ford, e a partir da sexta será a protagonista absoluta.
Esta não é a primeira vez que se muda o sexo, a personagens famosos do cinema e da televisão. Já se fez com os protagonistas de Os caça-fantasmas, que, no remake de há alguns anos, passaram a ser mulheres em vez de homens. E com a nova versão da série Galáctica. No original, o personagem Starbuck era masculino e estava encarnado por Dirk Benedict, e no reboot passou a ser feminino, e interpretada por Katee Sackhoff.
O próximo Indiana Jones será uma mulher

Testam com sucesso um pulverizador contra a bactéria que come carne

Christin Lipinski é uma mulher de 37 anos, residente em Phoenix, Arizona, que no passado mês de janeiro foi infectada por uma variedade de bactéria que come carne. Os médicos comprovaram que o microorganismo se estendera desde sua axila esquerda (área em que tiveram que extirparle grande parte do tecido para tentar fazer com que a bactéria não chegasse ao músculo) para o resto do corpo.
Os médicos decidiram então tomar uma medida drástica: pediram permissão à FDA (US Food and Drugas Administration) para testar uma droga experimental chamada ReCell, que estava se desenvolvendo para tratar as pessoas afetadas por queimaduras muito graves.
Para elaborar o pulverizador, foi retirada uma pequena amostra de pele que ainda estava intacta. Há que ter em conta que a bactéria já havia feito desaparecer um terço da pele da mulher, Então, dividiram-se o tecido em pequenas células e os aplicados na forma de spray sobre as áreas afetadas.
E o resultado foi surpreendente. Em mês e meio as feridas haviam curado em 95%. Claro, há que fazer mais testes para verificar que o pulverizador é eficaz em mais casos, mas abre uma porta para a esperança, para poder tratar os pacientes afetados por esta terrível bactéria.
Fonte: Newscientist.
Testam com sucesso um pulverizador contra a bactéria que come carne

E você o que você vê nesta imagem?

E se em vez de dizer, “atento a esta ave” te pedissem vista que o coelho da imagem? A percepção varia em função das indicações ou sugestões que você receber. Assim, ao menos, resulta de um estudo realizado por Kyle Mathewson, da Universidade de Alberta. Para este professor do Departamento de Psicologia, “isso mostra que bastam umas poucas palavras para que o nosso cérebro analise a informação em um sentido ou outro”, explica. Com freqüência interpretamos os dados da forma que inconscientemente queremos. O trabalho de Mathewson, publicado em Perception, chama a atenção sobre como é fácil manipular as sensações que as imagens proporcionam.
E você o que você vê nesta imagem?

As pessoas com hábitos noturnos têm mais risco de morte prematura

Dizem que quem madruga deus ajuda. E, agora, a ciência, confirma que esse dito tem, pelo menos, algo de verdade, já que um novo estudo realizado por uma equipe do Weinberg College of Arts and Sciences, Chicago, revela que as pessoas com hábitos notívagos têm mais risco do que o resto de morrer de forma prematura.
Os pesquisadores realizaram o estudo com cerca de 500.000 voluntários, e observaram que aqueles que eram de hábitos noturnos e, por isso, despertavam já bem avançada a manhã, tinham até 10% a mais de chances de morrer nos próximos seis anos.
Os autores do estudo observaram também que essas pessoas tenán mais possibilidades de sofrer de várias doenças, como a diabetes ou distúrbios gastrointestinais. Mas, por que isso é assim? Os investigadores isso atribuídos à existência de uma incompatibilidade nos rimos circadianos destas pessoas, o que faz com que comam e durmam a destiempo, que têm menos tempo disponível para fazer o exercício…
Felizmente, nem tudo é mau para eles, já que estudos anteriores revelaram que as pessoas noctámbulas tendem a ser mais brilhantes e criativas do que as que nós vamos para a cama, como as galinhas.
A fonte. IFL Science.
As pessoas com hábitos noturnos têm mais risco de morte prematura

Por que os neandertais tinham nariz tão grande?

Quando contemplamos as reformas que foram feitas do Homem de Neandertal, há algo que nos chama poderosamente a atenção: suas enormes narinas. E, agora, uma pesquisa realizada pela Universidade de Nova Inglaterra, na Austrália, descobriram a causa desta peculiaridade anatômica.
Os pesquisadores comprovaram que o tamanho dessas narizes eram um recurso evolutivo que lhes permitia sobreviver ao frio. As simulações realizadas revelaram que suas enormes narinas lhes permitiam umedecer e aquecer o ar frio que respiraban de uma forma mais eficaz do que o Homo sapiens.
Por ser de constituição muito grande e forte, os neandertais tinham umas necessidades energéticas elevadas. De fato, estima-se que necessitavam consumir quase 5.000 calorias por dia para sobreviver aos invernos frios daqueles tempos. Por esse motivo, precisavam também consumir mais oxigênio para poder queimar as gorduras, os carboidratos e as proteínas. E suas enormes narinas lhes permitiam, por sua vez, aspirar mais ar e aquecê-lo de uma maneira mais efetiva, antes de introduzi-lo em seu organismo.
A fonte. LiveScience
Por que os neandertais tinham nariz tão grande?