Browse Category: Títulos

Os javalis vão para as cidades em busca de comida para gatos

Os javalis não são animais urbanos, mas, apesar disso, nas últimas décadas, não é estranho vê-los rondando por alguns bairros do sul de muitas cidades europeias, entre elas algumas espanholas. Concretamente, Barcelona é uma das cidades onde é mais frequente poder encontrar esses animais loitering. Mas, por que o fazem?
A resposta foi encontrado um estudo realizado pela Universidade Autônoma de Barcelona, em colaboração com a de Aveiro, em Portugal. Os pesquisadores descobriram que a primavera era a época em que se produzia mais presença de javalis em ambientes urbanos, a maioria dos quais eram fêmeas acompanhadas por seus bebês.
Segundo os autores do estudo, as fêmeas e suas ninhadas eram detectadas, geralmente, em áreas que eram consideradas como comedores de gatos de rua. O que significa que estes animais procuram apropriar-se da comida que se alimentam esses felinos. Além disso, também aparecem especialmente em áreas urbanas com mais áreas verdes, que são utilizados como crredores através dos quais se deslocar.
A fonte. SINC.
Os javalis vão para as cidades em busca de comida para gatos

Se a maconha lhe provoca náuseas, tome um banho quente

Entre os usos saudáveis que se lhe atribuem à maconha, está o de servir como tratamento para aliviar alguns problemas de estômago. Mas, apesar disso, há um grupo de consumidores que provoca o efeito contrário, ou seja, lhes agita o estômago, e lhes gera náuseas e vômitos.
Esta condição é conhecida como síndrome da hiperémesis cannabinoide. Foi descrito pela primeira vez em 2004 por médicos australianos, e sua aparência costuma ocorrer após um período de cerca de dez anos a consumir esta substância de forma regular (pelo menos vinte dias por mês).
Agora, um estudo realizado por pesquisadores de Nova York, aponta que cerca de dois milhões e meio de americanos podem sofrer com a síndrome. Embora se desconheça ainda que é o que faz com que afete a alguns consumidores de maconha, e o resto não.
Mas, há uma forma de combater os sintomas? Pois parece que sim. Tal como explicam os especialistas do UCHealth’s University of Colorado Hospital, dar chuveiros com água quente pode fazer desaparecer os seus sintomas (apenas temporariamente, isso sim), na maioria dos pacientes.
Os especialistas suspeitam (apesar de ele não ter ainda a certeza de que assim seja) que por alguma razão desconhecida, alguns dos componentes da maconha afetam os receptores canabinóides (que estão associados aos mecanismos da dor) do orgnanismo dos pacientes com esta síndrome. Mas, ao tomar um banho quente, são acionados outros mecanismos neurológicos que emitem um sinal mais potente que a dos receptores cannabonoides, anulando assim os efeitos físicos que causa a síndrome.
a fonte. LiveScience.
Se a maconha lhe provoca náuseas, tome um banho quente

Essa mulher sofre de uma doença rara que faz com que eles desapareçam seus ossos

A publicação BMJ Case Reports pega um caso surpreendente. A paciente era uma mulher que sofria de dores no braço e ombro esquerdos. Os testes detectaram uma lesão tumoral no úmero, por isso que os médicos pensaram que podia tratar-se de um caso precoce de câncer de osso. Mas análises posteriores revelaram que a mulher não tinha câncer.
Mas o mais estranho de tudo é que as novas radiografias mostraram que tanto o norte como o membro (um dos ossos do antebraço) tinham acabado. Como poderia ser isso possível? A razão é que a mulher sofre de uma extrañísima doença chamada síndrome de Gorham-Stout, também conhecida como síndrome dos ossos que se desvanecem, e de que só é diagnosticada com 62 casos até à data.
Esta doença é caracterizada por um crescimento anormal dos canais ou dos vasos linfáticos, o que acaba provocando a ruptura dos ossos, que são sustituídos por tecidos tumorais não malignos. A causa desta síndrome ainda é desconhecida.
A doença não se manifesta em todos os pacientes da mesma forma. Há alguns que só lhes afeta em zonas muito localizadas do corpo e ossos muito concretos. Mas há outros que vêem como esse mal afeta áreas tão sensíveis como a coluna vertebral, e acabam sofrendo de paralisia total.
Fonte: LiveScience.
Essa mulher sofre de uma doença rara que faz com que eles desapareçam seus ossos

Dizem que os guaxinins de Ohio, se comportam como zumbis agressivos

As manchas geralmente são animais de hábitos noturnos e de caráter indescritível, que muito raramente atacam o ser humano. Mas, agora, no estado de Ohio, dezenas de pessoas que vivem em áreas rurais têm relatado que muitos guaxinins estão mostrando um comportmaiento extremamente agressivo para a nossa espécie. Algumas testemunhas disseram literalmente que se comportam quase como se fossem zumbis.
Mas, o que pode dever-se esta extrañisima transformação? As causas exatas ainda não se conhecem, mas alguns especialistas apontam que esses animais poderiam ser contagiados com o vírus que causa a esgana do guaxinim. Esta doença, nas suas últimas fases poderia ser considerado semelhante à raiva dos cães.
Inicialemtente, o esgana afeta o sistema respiratório dos guaxinins, mas, com o passar do tempo, vai prejudicar o seu sistema neurológico, provocando mudanças radicais em seu comportamento. E essa pode ser a causa de que se tenham tornado tão violentos e perigosos.
Fonte: LiveScience.
Dizem que os guaxinins de Ohio, se comportam como zumbis agressivos

Cada vez que comemos comemos 100 partículas de plástico

Da mesma forma que a comamos saudável ou que nos atiborremos de comida rápida. Cada vez que nos sentamos à mesa, comemos uma média de cem partículas de plástico, à margem do alimento que vamos tomar. É a conclusão a que chegou um estudo realizado pela Universidade de Heriot Watt, na Escócia.
Os investigadores analisaram primeiro a quantidade de partículas de plástico que continham os mexilhões em seu interior, e chegaram à conclusão de que uma pessoa podia ingerir por ano uma média de 100 dessas partículas por comer esses frutos do mar. Mas, posteriormente, estudaram a quantidade que poderia ser encontrada em um prato de comida normal, e descobriram que era uma média de cem. O que implicava que uma pessoa podia ingerir entre 13.000 e 68.000 dessas partículas ao ano.
Mas de onde vêm esses microplásticos? Os pesquisadores explicam que ficam flutuando na atmosfera, formando parte do pó microscópico que nos rodeia e que paira sobre todos os objetos do nosso ambiente, incluindo os alimentos que comemos em cada dia.
Fonte: IFL SCience.
Cada vez que comemos comemos 100 partículas de plástico

Viaja no Reino Unido, a Austrália, durante 17 horas desde a sua casa!

Nem todo mundo teve a oportunidade de pegar um avião na sua vida, assim que, se alguém se anima a fazê-lo pela primeira vez, duvidamos que seja o percurso que a companhia aérea Qantas foi inaugurado no final de março. Trata-Se da primeira ligação entre Londres (Reino Unido) e Perth (Austrália) sem escalas e tem uma duração… atenção, de 17 horas! Mas se alguém quiser saber o que se sente ao fazê-lo, o canal do Youtube “InFligh Vídeo” foi gravado tudo para que você possa saber com o que você vai encontrar no caso de tomar este Boeing 787-9.
Então ponha-se confortável no sofá de sua casa e vive em primeira pessoa este itinerário, que pode ser descrito como épico, já que é um dos mais longos da aviação: o primeiro em distância, com cerca de 14.875 km, e por pouco tempo, já que o primeiro lugar é ocupado pela companhia Emirates em seu trajeto entre Dubai e Auckland (17 horas e 15 minutos, para um total de 14.200 km), frente às 17 horas e 6 minutos da Qantas.
Durante toda a gravação, podemos ver não apenas a chegada ao aeroporto, mas que também mostra o interior do avião, as refeições que são feitas, os serviços… Toda uma experiência gravado em primeira pessoa por Noel Marsh-Giddings.
No link abaixo você vai encontrar não só o vídeo com a experiência, mas também uma longa lista de tempos em descobrir cada um dos detalhes do curso. Servem muito de ajuda, como a integração do som das palavras do capitão, assim como uma câmera interna que nos indica para onde vai o avião, uma vez que vai para o ar. Se quiser uma versão resumida, se a deixamos em seguida.
Vamos de viagem?
Viaja no Reino Unido, a Austrália, durante 17 horas desde a sua casa!

A ciência explica como fazer o ovo cozido perfeito

Cozer um ovo parece uma daquelas coisas que seriam consideradas de primeiro de cozinha. Mas, tal como acaba de explicar um físico chamado Milosz Panfil, é algo que nenhum de nós faz bem. Mas, por quê? Pois, pela simples razão de que quando tomamos um ovo, não somos conscientes da grande complexidade que encerra.
Segundo o especialista, não é o mesmo ferver um ovo pequeno, que um grande. E há que ter em conta muitos fatores, especialmente um que jamais nos teria passado pela cabeça: a altura sobre o nível do mar em que vivemos. Só comparar todos esses fatores, seremos capazes de saber quanto tempo precisamos para preperar o ovo cozido pefeito.
E para descobri-lo é necessário ter em conta a seguinte equação que se vê na imagem e que elaborou o professor Panfil. Dado que a imensa maioria seríamos incapazes de resolver o problema, o cientista nos colocou ainda mais fácil, e criou esta pequena calculadora digital, podemos obter a resposta sem muita dificuldade.
Mas, além disso, o físico traz outras dicas que você precisa seguir para que o ovo fique perfeito. Há que dar meia colher de sopa de sal na água, e ser generosos com a quantidade da mesma. É sempre preferível usar ovos que estejam à temperatura ambiente do que outros tirados da geladeira e, uma vez finalizado o tempo de cozimento, que indique a calculadora, colocar o ovo em água fria durante pouco menos de dois minutos.
Se o provam, nos contam o resultado.
Fonte: ScienceAlert.
A ciência explica como fazer o ovo cozido perfeito

Não sabemos escrever bem, alínea g minúscula

Se nos perguntassem se sabemos escrever bem, alínea g minúscula, a certeza de que todos nós responderíamos que sim. Mas, tal como se depreende de um novo estudo realizado pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, parece que isso não é bem verdade.
A letra g tem duas versões. Uma é a que costumamos usar ao escrever (à esquerda), e outra que se emprega em fontes como Times New Roman (à direita). A primeira é a que aprendemos na escola, quando nos ensinaram a escrever, e todos nós sabemos fazê-la. Mas o mesmo não ocorre com a segunda.
Os pesquisadores realizaram um experimento e comprovaram que apenas dois voluntários sabiam que a alínea g minúsculo, tinha duas versões. E, deles, só um soube reproduzi-la corretamente. Mas por que acontece isso, quando vimos essa letra milhões de vezes em livros e revistas?
Os pesquisadores explicam que costumamos acreditar que basta ler uma tipografia (mesmo que seja milhões de vezes) para que pensemos que podemos reproduzi-la inconscientemente. Mas, realmente, não é bem assim, e a única maneira de aprender a fazê-lo é praticar reproduciéndola com a nossa mão. Como quando aprendemos no cole a escrever a primeira versão de a letra g.
A fonte. SINC.
Não sabemos escrever bem, alínea g minúscula

Uma mulher denúncia ao doutor que inseminó sua mãe porque usou seu esperma para deixála grávida!

Kelli Rowlette não sabia que um simples teste de DNA ia a revelar uma verdade escondida durante mais de 3 décadas: que acreditava ser seu pai biológico, realmente não era. Encontrava-Se a cerca de 800 quilômetros de Washington, em sua antiga cidade natal, em Idaho Falls, e tratava-se do médico que ajudou a sua mãe a engravidar nos anos 80. Uma revelação após outra, que tem resultado em duros golpes para a jovem e para seus pais, que nem sequer tinha dito à sua filha que tinham ido a um centro de fertilidade para poder engendrarla. Agora, a família foi denunciado ao doutor, quem está longe.
A página web que lhe forneceu os dados foi Ancestry.com, a qual é especializada em fornecer informação genealógica sobre as pessoas que acessam o serviço. Uma vez dentro, e com os resultados do teste de DNA na mão, podem surgir correspondência, algumas das quais não se correspondem com os pais biológicos, o que faz com que haja pessoas que descobrem uma realidade que não se esperavam. Como tem sido o caso.
Em um primeiro momento, Rowlette apenas recebeu informações de que seu sinal coincidia com a de um médico que estava a cerca de 800 km de distância. Tinha um nome, uma profissão, mas antes de fazer qualquer coisa se o contou a seus pais, que reconheceram a pessoa que era o instante, mas decidiu não dizer nada a sua filha. Já havia sido um duro golpe para saber o que seus pais haviam ido a uma clínica de fertilidade, por isso que não queria que conhecesse todos os detalhes. Mas passaram-se algumas semanas, e ela descobriu isso por sua conta, quando deu com a sua certidão de nascimento, o qual havia sido assinado pela mesma pessoa que tinha conhecimento.
Agora eles querem que a notícia se conheça com o propósito de responsabilizar as partes responsável por uma grave violação de confiança. O doutor Gerald Mortimer, tinha estado nos a mãe da jovem durante 3 meses com seu esperma e o do marido, até que, finalmente, foram os espermatozóides do médico os que conseguiram o milagre que levavam à espera de seus pais, desde há anos (ela tinha um problema no útero e ele espermatozóides lentos). Eles acreditavam que “o material genético” se tratava de um jovem universitário, mas nunca que seria ele, se não teriam parado o processo.
Agora a família está devastada, e esperam que ele se torne responsável pelo dano causado. Não ultrapassaram as razões por que o fez.
Fonte: The Washington Post
Uma mulher denúncia ao doutor que inseminó sua mãe porque usou seu esperma para deixála grávida!

Esta serpente que mata suas vítimas de um modo atroz

As cobras costumam alimentar-se presas que são grandes demais para suas bocas. E a chamada serpente devoradora de caranguejos do mangue não é uma exceção. Este réptil que vive na Oceania se alimenta de caranguejos de um notável tamanho. Até à data, se pensava que usava sua boca para esmagá-los a cabeça e matá-los antes de comê-los. Mas, agora, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Cincinnati foi gravado pela primeira vez em vídeo o seu peculiar modo de caça.
A cobras enrrolla o caranguejo com o seu corpo e, graças a dura pele de sua barriga, os espinhos da casca do siri não lhe causam nenhum dano. Em seguida, começa a desmembrar a sua presa, arrancándole as patas, uma a uma com a boca. Finalmente, o réptil pressiona a cabeça do caranguejo contra o chão, até reventarla. E, então, começa a devorá-lo.
Esta serpente que mata suas vítimas de um modo atroz